Jovem que falsificou 'passaporte da vacina' é descoberta após errar nome do imunizante

em alta
02.09.2021, 13:18:54
(Foto: Reprodução)

Jovem que falsificou 'passaporte da vacina' é descoberta após errar nome do imunizante

Americana escreveu 'Maderna' ao invés de 'Moderna' pra entrar no Havaí

O "passaporte da vacina" virou pré-requisito obrigatório para viajar para diversos lugares do mundo, medida que irrita negacionistas que se negam a tomar o imunizante. Uma delas tentou viajar ao Havaí e, para burlar a segurança, teve a ideia de falsificar o documento. O problema foi que ela errou na hora de escrever o nome do imunizante, trocando "Moderna" para "Maderna".

Chloe Mrozak, de 24 anos, utilizou o cartão falso na última segunda-feira (30). Ela, que é modelo, conseguiu ser localizada por conta de uma tatuagem com versos bíblicos sobre "fixar nossos olhos no que não é visto".

A jovem viajou num avião da Southwest para Oahu, no arquipélogo americano, carregando um documento de vacinação mostrando que havia recebido sua injeção em Delaware, afirmam documentos apresentados contra ela em tribunal, segundo afiliada da rede CBS em Chicago.

Ao chegar a Oahu, Chloe deu como endereço de hospedagem o Holiday Inn Express, em Waikiki, mas investigadores descobriram que não havia nenhuma reserva no seu nome.

A americana também não deixou detalhes sobre o voo de volta, já que supostamente tentou escapar do programa "Safe Travels to Hawaii" (Viagens Seguras ao Havaí), que exige prova de vacinação ou um teste negativo.

O "hula-hula", no entanto, durou pouco tempo. Logo os policiais localizaram e prenderam a moça. Ao analisar os registros médicos dela, não foi encontrado nenhum indício de que ela havia tomado vacina contra o coronavírus.

Ela pode ser condenada a pagar multa de o equivalente a R$ 25 mil e ser condenada a até 1 ano de prisão.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas