Justiça suspende nomeação do presidente da Fundação Palmares

brasil
04.12.2019, 17:17:00
Atualizado: 04.12.2019, 17:24:28

Justiça suspende nomeação do presidente da Fundação Palmares

Para juiz, falas do novo presidente afrontam justamente quem a fundação deve proteger

O juiz Emanuel José Matias Guerra, da 18ª Vara Federal do Ceará, acatou uma ação popular contra a decisão do governo de Jair Bolsonaro de nomear Sérgio Camargo como presidente da Fundação Palmares. No despacho, o magistrando suspende a nomeação, feita pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni. A informação é da revista Veja.

Para o juiz, as publicações incluídas pelo autor da ação, Helio de Sousa Costa, mostra a "existência de excessos" nas declarações de Sérgio Camargo, afirmando que muitas falas são um "frontal ataque" à minoria que é razão de existir da instituição que agora ele preside. “Não serão aqui repetidos alguns dos termos expostos nas declarações em frontal ataque as minorias cuja defesa, diga-se, é razão de existir da instituição que por ele é presidida”, afirma.

Algumas das falas acabam sendo destacadas no despacho de nove páginas, contudo. "Se refere a Angela Davis como ‘comunista e mocreia assustadora’, em que diz nada ter a ver com ‘a África, seus costumes e religião’, que sugere medalha a ‘branco que meter um preto militante na cadeia por crime de racismo’, que diz que ‘é preciso que Mariele morra. Só assim ela deixará de encher o saco’, ou que entende que ‘Se você é africano e acha que o Brasil é racista, a porta da rua é serventia da casa'", elenca o magistrado.

Essas declarações "têm o condão de ofender justamente o público que deve ser protegido pela entidade que ele preside", argumenta o juiz.

“De tudo o que se disse acima resta evidenciado que a nomeação do senhor Sérgio Nascimento de Camargo para o cargo de Presidente da Fundação Palmares contraria frontalmente os motivos determinantes para a criação daquela instituição e a põe em sério risco, uma vez que é possível supor que a nova Presidência, diante dos pensamento expostos em redes sociais pelo gestor nomeado, possa atuar em perene rota de colisão com os princípios constitucional da equidade, da valorização do
negro e da proteção da cultura afro-brasileira”, afirma.


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/thiaguinho-chora-ao-cantar-musica-que-escreveu-para-fernanda-souza-veja/
Cantor começou a se emocionar durante a canção 'Deixa Tudo Como Está'
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/dancarino-morre-e-outras-duas-pessoas-ficam-feridas-em-ataque-de-faccao/
Três homens e uma mulher em um carro atiraram contra moradores em São João do Cabrito
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/jovem-se-finge-de-gato-e-mia-embaixo-da-cama-para-nao-ser-achado-por-policiais/
Ele é suspeito de ter participado de um latrocínio em Fortaleza
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/do-cordel-a-escultura-leitores-fazem-homenagens-para-correio/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/homem-deixa-delegacia-e-volta-atacar-publico-lgbt-na-porta-de-unidade/
Na madrugada, Edson Macedo invadiu bar Caras e Bocas, destruiu local e agrediu clientes e artistas
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/triste-sina-da-mulher-ketchup-8-anos-depois-erenildes-aguiar-enfrenta-depressao/
Sem a fama de antes, arrependida e com doença severa, Erenildes vive de remédios e trancada dentro de casa
Ler Mais