Léo Santana cobra agilidade com exigência de vacinação: 'Não quis, fica em casa'

em alta
11.01.2022, 10:26:00
(Divulgação)

Léo Santana cobra agilidade com exigência de vacinação: 'Não quis, fica em casa'

Cantor comentou decreto que reduz limite de público para shows na Bahia

O cantor Léo Santana usou as redes sociais para comentar o decreto que reduz o público em shows e eventos na Bahia, anunciado na segunda-feira (10) pelo governador Rui Costa. Edições do Baile da Santinha, comandado pelo Gigante, foram canceladas depois da nova resolução, que estabelece público máximo de 3 mil pessoas, ao invés dos 5 mil que estavam sendo praticados.

No Instagram, Léo anunciou a realização de outro evento com público reduzido, que vai preencher o espaço do que foi cancelado. Ele reforçou seu pedido para que todos se vacinem para tentar superar esse novo momento ruim da pandemia de covid-19.

"Os governos precisam reforçar a exigência do cartão de vacinação nos lugares de maneira firme. Precisa haver um pacto entre todos nós sobre isso. Restaurantes, shoppings, bares, todos os lugares de circulação pública. Não quis vacinar, fica em casa. O que não dá é pra cancelar toda a cultura e eventos e um setor pagar uma conta altíssima que se arrasta por anos. Bora organizar isso aí gente", escreveu.

Ele ainda compartilhou posts relacionados ao tema, destacando a importância da vacinação. Uma das mensagens dizia que quem se vacinou deveria ter direito a uma "vida normal". "Quem recebeu o imunizante fez um pacto social pela saúde de todos. Merece, portanto, respeito e garantias", dizia o texto.

No final do ano passado, Léo chegou a criticar as restrições do governo, que permitiam público nos estádios de futebol maior do que em shows. "Minha cara vendo 35 mil pessoas no estádio hoje em Salvador. 70% do público liberado para estádio de futebol. Glória Deus! Eventos de show sai de 3 mil quando? Explica pra nós, qual a diferença? Por que não podemos?", questionou na época, postando uma foto com um emoji de palhaço no rosto.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas