Lista de sites de notícias falsas não foi criada pelo Comprova

brasil
26.05.2020, 18:00:00

Lista de sites de notícias falsas não foi criada pelo Comprova

O Comprova jamais produziu qualquer lista ou ranking que dê destaque a publicadores de informações falsas ou enganosas

Uma lista com 27 endereços de sites de internet está sendo compartilhada nas redes sociais e em grupos de aplicativos de mensagens como sendo de “alguns dos principais sites de notícias falsas no país reunidos pelo Projeto Comprova em diferentes publicações”. Essa lista é falsa.

O Comprova jamais produziu qualquer lista ou ranking que dê destaque a publicadores de informações falsas ou enganosas. Pelo contrário, o projeto sempre procura fazer poucas referências a quem publicou o conteúdo investigado e, por regra, nunca dá link para esses perfis e páginas.

O Comprova, também por regra, procura identificar as fontes primárias de qualquer conteúdo suspeito e tenta entrevistar essas fontes para entender contextos e motivações, e traçar a trajetória completa do conteúdo investigado.

O Comprova é um projeto colaborativo e independente que monitora todas as fontes que publicam conteúdos sobre o novo coronavírus ou relacionadas a políticas públicas no âmbito do governo federal, desde sites até perfis, grupos e páginas de plataformas sociais.

A decisão de investigar algum conteúdo passa necessariamente por duas condições:

  • O conteúdo deve ser duvidoso – textos, fotos, áudios ou vídeos cuja veracidade seja posta em dúvida pelos editores ou pela audiência.
  • O conteúdo deve ser viral – conteúdos sob suspeição que tenham obtido grande alcance ou interação ou, ainda, que tenham potencial de viralização medido por software de monitoramento.

O Comprova não verifica a veracidade de comunicados oficiais ou afirmações públicas de políticos ou outras autoridades nem conteúdos cuja fonte seja um veículo de comunicação reconhecido.

Falso para o Comprova é o conteúdo inventado ou que tenha sofrido edições para mudar o seu significado original.

*Esta checagem foi postada originalmente pelo Projeto Comprova, uma coalizão formada por 24 veículos de mídia, incluindo o CORREIO, a fim de identificar e enfraquecer as sofisticadas técnicas de manipulação e disseminação de conteúdo enganoso que surgem em sites, aplicativos de mensagens e redes sociais. Esta investigação foi validada, através do processo de crosscheck, por 14 veículos: Estadão, SBT, BandNews FM, A Gazeta, AFP, CORREIO, Correio do Povo, Nexo, Poder 360, Gaúcha ZH, Exame, Band, Folha e UOL.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas