Liverpool ganha e mantém grande vantagem na liderança do Inglês

esportes
29.12.2019, 17:51:44
Atualizado: 29.12.2019, 18:26:29
Mané, do Liverpool, disputa bola com Vinagre, do Wolves (Paul Ellis/AFP)

Liverpool ganha e mantém grande vantagem na liderança do Inglês

Reds bateram Wolverhampton em jogo marcado por auxílio do VAR em marcações importantes

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

No seu primeiro jogo em casa, no estádio Anfield Road, depois da conquista do título inédito do Mundial de Clubes da Fifa, o Liverpool contou com uma ajuda extra para derrotar o Wolverhampton por 1 a 0, neste domingo (29), pela 20.ª rodada do Campeonato Inglês, e se manter com grande vantagem na liderança da competição. O VAR foi decisivo para confirmar o gol do time comandado pelo técnico alemão Jurgen Klopp e para anular, por impedimento, um do rival.

Agora com 55 pontos e um confronto a menos na tabela, o Liverpool segue com 13 a mais que o Leicester City, que no sábado venceu o West Ham, em Londres. Em 19 jogos, o atual vencedor da Liga dos Campeões da Europa e do Mundial de Clubes venceu 18 e só empatou uma vez. Há 50 jogos sem perder como mandante, essa foi a 10.ª vitória em 10 partidas no estádio Anfield Road pelo Campeonato Inglês.

Do outro lado, o Wolverhampton mantém uma campanha acima das expectativas apesar da derrota. Com 10 pontos, o time ocupa a oitava colocação e segue na briga por vaga em competições europeias na próxima temporada. A distância é de apenas um ponto para o Manchester United, o quinto colocado, que hoje teria um posto na Liga Europa.

O duelo deste domingo foi o último de 2019 para os dois times. Nesta quarta-feira, já no dia 1.º de janeiro de 2020, pela 21.ª rodada, o Wolverhampton jogará contra o Watford, novamente como visitante. Na quinta, de novo em casa, o Liverpool enfrentará o Sheffield United.

Em campo, o Wolverhampton deu bastante trabalho mesmo tendo começado a partida deste domingo menos de 48 horas depois de derrotar de virada o Manchester City por 3 a 2, em casa. O técnico português Nuno Espírito Santo resolveu poupar quatro titulares, entre eles o atacante Adama Traoré e o meia Raul Jiménez, mas dificultou as coisas para o Liverpool.

O árbitro de vídeo foi o protagonista da partida em dois lances no final do primeiro tempo. O senegalês Sadio Mané marcou o gol do Liverpool aos 42 minutos, mas o juiz deu mão de Lallana no lance e anulou. Com o auxílio do VAR, que viu que a bola bateu no ombro do francês, o gol foi validado.

A vantagem dos donos da casa duraria pouco se não fosse a ajuda da tecnologia, que entrou em ação mais uma vez, agora para anular o gol do Wolverhampton, aos 47 minutos. Foi visto um impedimento milimétrico do meia Jonny Castro antes do gol feito pelo português Pedro Neto. A decisão gerou muita reclamação.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas