Lixo do Carnaval de Salvador será transformado em lixeiras por cervejaria

salvador
19.02.2020, 06:00:00
(Divulgação)

Lixo do Carnaval de Salvador será transformado em lixeiras por cervejaria

Para a ação em Salvador, serão mobilizados mais de mil catadores

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Carnaval é época de folia, mas também acaba produzindo muito lixo nas ruas de Salvador. Pensando nisso a Ambev, uma das maiores patrocinadoras da festa na capital baiana, fez uma parceria com a MAP para recolher o lixo dos circuitos do Carnaval. Além de Salvador, também acontecem ações no Carnaval de rua em Recife, São Paulo, Rio de Janeiro e Belo Horizonte, impactando um total de 26 milhões de foliões.

Com o lixo coletado nos maiores blocos de rua dessas cidades pelos catadores e catadoras mobilizados, a Ambev irá reciclar todo os resíduos coletados e com parte deles irá produzir lixeiras para serem instaladas nessas cidades, deixando assim um legado de sustentabilidade.

CORREIO Folia: confira todas as notícias do Carnaval 2020
 
"Queremos ter um Carnaval cada vez mais sustentável e também ajudar na conscientização dos foliões. Por isso, decidimos nos unir a parceiros para fazer uma ação inédita de limpeza que vai recolher todo o tipo de material reciclável: vidro, plástico, papelão, latas, mesmo que sejam de marcas concorrentes”, explica Rodrigo Figueiredo, vice-presidente de Sustentabilidade e Suprimentos da Cervejaria Ambev. “A gente sabe que uma única ação não traz todas as soluções de que precisamos. Também temos consciência de que não vamos vencer esse desafio sozinhos; daí a iniciativa de convidar a ANCAT, a MAP, a Boomerang e outros parceiros para se juntarem conosco nessa tarefa, que é de todos nós – empresas, associações, foliões, sociedade e governo”, acrescenta.
 
Para a ação em Salvador, serão mobilizados 1020 catadores e catadoras de material reciclável, que irão recolher o lixo de seus maiores blocos. Eles receberão uma renda fixa por dia de trabalho, além de remuneração extra pela quantidade e tipo de materiais recolhidos. “Junto com a MAP, estamos pensando em uma estrutura para facilitar o trabalho do catador e garantir que o lixo seja recolhido. Por isso, além da remuneração fixa, vamos garantir a compra de todos os materiais a um preço superior ao padrão de venda, já que estaremos mais próximos dos catadores, reduzindo o número de intermediários”, finaliza Figueiredo.
 
Todos os catadores receberão Equipamento de Proteção Individual (EPIs), sacos apropriados para coleta e contarão com pontos de apoio com hidratação e banheiros. Todo o lixo reciclável recolhido será encaminhado para uma das 45 centrais de coleta espalhadas estrategicamente pelas cidades. Nas centrais, os materiais serão recebidos, separados e destinados para a reciclagem.

Poluição plástica
A ação deste Carnaval vem logo depois de a Ambev anunciar seus planos para acabar com a poluição plástica de suas embalagens até 2025. Para atingir essa meta, a companhia tomará uma série de medidas, em parceria com outras empresas e universidades.

“Nós queremos deixar um legado sustentável para a sociedade e entendemos que cada um de nós tem um papel fundamental para isso. É importante que todos os foliões lembrem que cada ação importa e que juntos podemos construir um mundo melhor”,

O CORREIO Folia tem o patrocínio do Hapvida, Sotero Ambiental, apoio institucional da Prefeitura Municipal de Salvador e apoio do Salvador Bahia Airports e Claro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas