Longo prazo: bolsa em queda é chance de adquirir ações com preço em baixa

economia
16.03.2020, 05:00:00
Atualizado: 16.03.2020, 19:42:43
O engenheiro Felipe ganhou 300% a mais do valor que aplicou em um fundo de ações (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Longo prazo: bolsa em queda é chance de adquirir ações com preço em baixa

Gosta de arriscar? Confira os cinco caminhos para começar a investir em renda variável

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O engenheiro civil Felipe Jutahy não tinha ideia da adrenalina que o cenário econômico poderia causar ao seu bolso até investir pela primeira vez em um fundo de ações do banco onde tinha conta. Dois dias depois de comprar a cota e sem avaliar muito os riscos, veio a tona junto com a Operação Lava Jato, o áudio envolvendo o principal acionista do Grupo J&F, Joesley Batista.“Como principiante eu pensei: onde eu fui me meter. Comecei bem mal e levei prejuízo”.

Sim, ele perdeu dinheiro, até passar a acompanhar o mercado e buscar mais conhecimento antes de voltar para o mercado de renda variável. O que antes respondia por 5% da sua carteira, hoje já representa uma média de 30%. Só no último ano, o engenheiro conseguiu triplicar o capital de R$ 8 mil que havia investido nas ações de um banco em ascensão. “Fui entrando aos poucos com mais segurança e buscando mais informações. Eu precisei levar esse susto para aprender. Hoje tenho cinco vezes mais ações do que antes”.  

E esse retorno de Felipe bem mais propenso a correr riscos tem um bom motivo. A taxa de juros mais baixa da história de 4,25% animou, e muito este investidor nos últimos meses. O tombo que o mercado financeiro levou na semana passada quando derrubou a bolsa em 12% e viu o dólar passar dos R$ 5 pode ter deixado muita gente desesperada para tirar o dinheiro que tinha aplicado, porém por mais contraditório que pareça, a queda trouxe, na verdade, uma boa oportunidade de preço para a compra de ações.  

Se o investimento for a longo prazo então, a chance de vender bem após o cenário se estabilizar é grande e pode até ajudar a recuperar o que foi perdido antes. “A incerteza com relação aos rumos da economia mundial junto a esse pânico generalizado acabou derrubando a bolsa. Porém, as empresas não vão desaparecer e a situação vai se normalizar. Se você tem dinheiro  e paciência, o momento é ótimo para comprar ações”, destaca o economista e professor da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Oswaldo Guerra. 

É possível encontrar em diversas plataformas de investimento  e buscadores, fundos de renda variável com aportes a partir de R$ 100, a depender da corretora. “A regra da bolsa de valores é comprar na baixa e vender na alta. As mesmas ações da CVC que eu vi em alta no início do ano caíram mais que a metade recentemente. Porém tem que ter coração para não entrar em pânico se perder dinheiro”, completa Guerra. 

Mais arrojado

Tem que ter fôlego. Por isso, especialistas em investimentos destacaram cinco passos que podem ajudar na migração da renda fixa (poupança, CDBs, tesouro direto), para aplicações de renda varável, entre elas os fundos de investimentos e o mercado de ações (veja abaixo). 

Para saber lidar com essas emoções até que o mercado de ações se recupere, a estratégia do é diversificar os investimentos, como aponta o sócio da BP Money, Leonardo Souza. “Quem aceita um pouco mais de risco pode entrar com um capital menor. O mais importante  de tudo é diversificar sua carteira. Não é a primeira crise que a gente enfrenta. Em um momento como esse, o investidor tem ali a segurança da renda fixa, porém no momento de alta ele vai conseguir um bom retorno em renda variável. O mercado deve corrigir esse preço”, aconselha.


CINCO PASSOS ATÉ A RENDA VARIÁVEL

1. Perfil Como você consegue lidar com a perda de dinheiro? A rentabilidade da renda variável depende desta resposta, como pontua a capitã de produtos da Acqua Investimentos, Maria Paula Ramos. “A volatividade da carteira vai determinar o tipo de aplicação que o investidor pode ou não buscar”, reforça.

2. Objetivos  Antes de aplicar  em renda variável, é importante ter bem claro o que quer fazer com o dinheiro. “O investidor consegue dimensionar o risco, tempo da aplicação e a expectativa de retorno. Seu objetivo é preservar o partimônio ou fazê-lo crescer?”, pontua o fundador do Real Valor, Eduardo Belotti.

3. Busque informações  A consultora de investimentos da Órama, Sandra Blanco destaca que há uma vasta quantidade de conteúdo, sobretudo, online e gratuito disponível. “Conhecer um pouco as estratégias empregadas e filosofia de investimento são os cuidados que se deve ter para não se frustrar”.

4. Carteira O passo seguinte é buscar uma corretora, analisar taxas e montar uma carteira diversificada. Antes de partir para as ações, comece pelos fundos de investimento, que também são ativos de renda variável. “Faça uma análise profunda dos produtos existentes”,  afirma o diretor da IOUU, Bruno Sayão.

5. Acompanhe suas aplicações O mercado de renda variável é volátil. Ou seja, o que rendendo bem hoje, pode dar um grande prejuízo amanhã. Investir neste tipo de aplicação existe acompanhamento constante. Você não vai ganhar sempre. “ É crucial avaliar todos os riscos”, diz o  Diretor Comercial Mesa Renda Variável da Acqua Investimentos, Victor Santin.


DICA DA SEMANA: EMPRESAS NA BOLSA

Redes que atuam no varejo: Via Varejo (VVAR3), Lojas Renner (LREN3), Pão de Açúcar (PCAR4), Magazine Luiza (MGLU3) Um dos maiores favorecidos com a retomada do consumo é o segmento do varejo, como destaca o diretor da IOUU, Bruno Sayão: “superada a turbulência, o ganho pode ser bastante interessante”. 

Incorporadoras: Cyrela, MRV, Tecnisa  De acordo com o fundador da Real Valor, Eduardo Belotti, a queda da Selic (taxa básica de juros)contribui para o crescimento das incoporadoras. “Com o mercado reaquecendo, elas vão voltar a fazer empreendimentos e o lucro tende a aumentar”. 

Bancos, como o Bradesco  A casa de análise Eleven apontou em seu relatório, o Bradesco como uma boa oportunidade. “Ele tem a maior exposição ao mercado doméstico entre os bancos privados”, explica o Diretor Comercial Mesa Renda Variável da Acqua, Victor Santin. 


ALGUNS TERMOS IMPORTANTES ANTES DE COMEÇAR A INVESTIR

Renda fixa Se refere a investimento cuja remuneração ou retorno é prefiavemente definida, deixando o investidor ciente de quanto irá ganhar.

Renda variável  São investimentosem que a  remuneração ou retorno de capital não pode ser dimensionada no momento da aplicação. As ações são um bom exemplo de renda variável. 

Liquidez  É a facilidade com a qual um investimento se transforma em dinheiro. Ao realizar uma aplicação, a li-
quidez pode ser de 1 ou de 30 dias, tempo necessário para resgatar o valor investido.

Volatilidade   É o termo que indica risco: quanto maior for a volatilidade, maior o risco deste investimento.

Rentabilidade  É o retorno que você vai ter com aquele investimento. 

Carteira de ativos  Representa o conjunto de todas as aplicações que uma pessoa têm.


 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas