Luciene Adami, a Guta de 'Pantanal', apoia Letícia Colin no papel para remake

em alta
08.09.2020, 09:16:35
Luciana hoje e quando viveu Guta (Foto: Reprodução)

Luciene Adami, a Guta de 'Pantanal', apoia Letícia Colin no papel para remake

Novela terá nova versão produzida pela Globo

30 anos após a exibição de Pantanal pela TV Manchete, Luciene Adami, que interpretou Maria Augusta, a Guta, na primeira versão da trama disse que Letícia Colin seria uma boa escolha para viver a personagem no remake que está sendo produzido pela Globo.

"Eu já sabia, há alguns anos, que a Globo tinha os direitos de "Pantanal", mas fui surpreendida pela notícia. Minha mãe me ligou e falou que o Fantástico tinha anunciado o remake. Olhando para o atual elenco da emissora, se eu pudesse sugerir uma atriz para o papel da Guta, seria a Letícia Colin. Não a conheço pessoalmente, mas acompanho o trabalho dela e acho que ela tem personalidade para topar essa brincadeira. Ela tem uma personalidade forte que é genuína e acho que o personagem pede isso", defendeu Luciene Adami em entrevista ao Extra.

Hoje com 56 anos, Luciene lembrou que na trama de 1990 sua personagem protagonizou diversas cenas completamente despida. Para ela, fica impossível contar a história sem colocar o elemento da nudez.

Além disso, ela disse que adoraria participar da nova versão da novela, desta vez como mãe de Guta.

"Antes de a pandemia começar, eu estava morando em São Paulo, mas acabei me mudando para Porto Alegre, para ficar mais perto dos meus pais. Mas é claro que eu toparia passar uma temporada no Rio para gravar a novela, se fosse convidada. Acho que hoje eu poderia viver a mãe da Guta, a Maria Bruaca, que na época era interpretada pela Ângela Leal", disse.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas