Mãe de aluna que se queimou em experimento na escola: 'Pediu abraço, mas não pude dar'

brasil
02.12.2021, 08:39:59

Mãe de aluna que se queimou em experimento na escola: 'Pediu abraço, mas não pude dar'

Jovem de 16 anos está sedada e em estado grave

A mãe da estudante Annelise Lopes Andrade, de 16 anos, revelou o diálogo que teve com a filha antes dela ser sedada em um hospital de Goiânia. A adolescente sofreu diversas queimaduras enquanto fazia um experimento com colegas na escola.

Ao g1, Diolange Lopes Carneiro contou que a adolescente teve costas, abdômen e rosto queimados por causa da explosão. "Ela me pediu um abraço, não pude dar esse abraço nela, mas ela entendeu e eu falei para ela ficar calma para ela ser medicada", disse a mãe.

Annelise teve que ser internada na UTI. Até a noite de terça-feira (30), o estado de saúde dela era considerado grave e estável.

Diolange disse que a filha está muito machucada. Segundo ela, boa parte do corpo de Annelise foi queimado no acidente.

"Quando a vi ela estava com corpo todo queimado. Lá eles me informaram que era 70%, mas chegando aqui [ao hospital] parece que é 60%. Não sei exatamente. As costas bastante queimadas, rosto, cabelo, parte da barriga. Estava muito queimada", disse a mãe à reportagem.

Entenda o acidente
Annelise teve parte do corpo queimado em acidente com experimento que fazia com outros colegas no colégio onde estudam em Anápolis, interior de Goiás, na terça-feira (30).

Os estudantes estavam em uma sala, onde gravariam o experimento. No entanto, de acordo com o colégio, eles não informaram que usariam álcool. Por isso, não havia monitor no local.

"Eles disseram que iriam gravar uma apresentação, mas não explicaram o que iriam fazer. Eles disseram que colocaram fogo ao álcool, mas que acharam que não tinha pego. Por isso, foram colocar mais [álcool] e houve essa explosão", detalhou o coordenador Marcos Gomes.

De acordo com o coordenador, Annelise foi a única que se machucou. Ele disse que funcionários da escola ouviram os gritos e levaram a estudante para o chuveiro até que a chegada dos bombeiros.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas