Mãe de morto no Jacarezinho vai usar indenização de R$ 10 mil para distribuir quentinhas

brasil
05.07.2022, 10:40:48
(Foto: Reprodução)

Mãe de morto no Jacarezinho vai usar indenização de R$ 10 mil para distribuir quentinhas

Valor por danos morais foi pago pelo ator Thiago Gagliasso

A dona de casa Adriana Santana de Araújo Rodrigues vai usar os R$ 10 mil que recebeu em um processo por danos morais contra o ator Thiago Gagliasso para distribuir quentinhas a moradores de rua no Rio de Janeiro. Drica, como também é chamada, é mãe de Marlon Santana De Araújo, um dos mortos da operação do Jacarezinho, que terminou com 28 mortos.

Ela teve sua imagem associada com o tráfico ao ser confundida em vídeo com uma outra mulher que segurava um fuzil. Foi justamente esse vídeo que Thiago compartilhou, afirmando que ele pertencia a Drica. A história já foi desmentida pela polícia, informou o g1.

A condenação também estabelece que o ator vai ter que publicar uma retratação "com o mesmo alcance" da publicação anterior em até cinco dias. Ele deve falar sobre a sentença e confirmar que a mulher do vídeo não era Adriana.

"Até essa condenação, não sabia quem era Thiago Gagliasso, nunca tinha ouvido falar dele. Sabia quem era o Bruno Gagliasso, que sempre acompanhei e é uma pessoa edificante. Fui saber que esse cara era irmão do Bruno quando ele apareceu para falar de mim e da minha família. Achei boa a condenação. Só lamento que ele use o sobrenome Gagliasso porque mancha a imagem do Bruno, que é uma boa pessoa. Esse cara é um nada. Era isso que eu queria falar para ele nas audiências do processo que ele não foi. Ele é um nada. Mas nem assinar as convocações para as audiências, ele assinou", disse Drica ao g1.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas