Mãe se esconde e flagra tentativa de estupro após bilhete da filha em SP

brasil
16.07.2020, 10:27:00
Atualizado: 16.07.2020, 10:33:55

Mãe se esconde e flagra tentativa de estupro após bilhete da filha em SP

Garota escreveu para a mãe que o padrasto "mexia" com ela

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

(Foto: Reproduçaõ)

Um homem de 36 anos foi preso em flagrante por suspeita de estupro de vulnerável em Praia Grande, litoral de São Paulo. A prisão aconteceu depois da criança escrever um bilhete para a mãe contando que o padrasto "mexia". A mãe se escondeu para flagrar a cena. As informações são do G1.

"Mãe, o (nome do padrasto) mexe comigo", dizia a mensagem da garota. A mãe já desconfiava que algo estava acontecendo com a filha, por conta de mudanças no comportamento dela. Na quarta-feira (15), ela flagrou quando o marido foi para o quarto levando a filha. O suspeito tentou negar o crime, mas a polícia foi chamada e ele foi preso.

O delegado assistente Alex Mendonça do Nascimento, da Delegacia de Defesa da Mulher (DDM), contou que a mãe relatou que há alguns meses a filha passou a se comportar de uma maneira diferente.  A garota passou a pedir sempre para ir trabalhar com ela e não queria ficar em casa. 

Na terça (14), a garota escreveu o bilhete. A mãe leu e resolveu se esconder no dia seguinte para tentar ver o que iria acontecer. No dia seguinte, ela fingiu sair para trabalhar e viu quando o marido usou a força para levar a enteada para um quarto. A mãe saiu às pressas e viu o padrasto de cueca ao lado da menina, aparentemente em uma tentativa de estupro.

A criança foi levada ao Instituto Médico Legal (IML), onde foi constatado que ela tem lesões de abusos anteriores. Para o delegado, isso reforça que era uma situação que vinha acontecendo já há algum tempo.

O caso foi registrado na Delegacia de Defesa da Mulher de Praia Grande como estupro de vulnerável, e representado pela prisão preventiva do suspeito. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas