Mariene de Castro encerra temporada do Som na Concha

Guia
19.05.2017, 14:34:00

Mariene de Castro encerra temporada do Som na Concha

A cantora se apresenta neste sábado (20), na Concha Acústica, com show de abertura de Ana Mametto

Uma noite para relembrar o melhor do samba brejeiro. Amanhã, a última edição do projeto Som na Concha traz a cantora Mariene de Castro de volta para a Concha Acústica lembrando os grandes sucessos da sua carreira. A abertura ficará a cargo da cantora Ana Mametto, que fará um show inédito intitulado Mametto Afro-Brasileiro, trazendo a representação e valorização do empoderamento da cultura afro-brasileira.

(Foto: Divulgação)

A última visita de Mariene à Concha foi em janeiro, quando a cantora fez uma participação na Noite de Santo Amaro. A apresentação no Som na Concha, no entanto, será o primeiro show dela após a reinauguração. “Tô curiosa para reencontrar a Concha Acústica, e o povo da Bahia na Concha. Vou cantar o repertório dos meus cinco discos, fazer um punhadinho de cada momento”, disse ela, que deverá trazer para Sala Principal do Teatro Castro Alves, ainda este ano, o show inédito da sua turnê Ribeirinha.

Com uma forte relação afetiva com a Concha Acústica, Mariene lembrou que este foi o primeiro espaço em que ela se apresentou para o grande público, no início da carreira. “Meu primeiro show na Concha foi com Fagner, eu abria o show dele, na verdade. Isso foi  há 16 anos”, conta ela. “Ser aplaudida por um público daquele tamanho e em começo de carreira foi uma emoção muito grande, um momento muito especial. Me lembro que cantei Mucuripe, que é uma música de Fagner. Outra boa memória na Concha, foi quando cantei com Bethânia nos 100 anos de Mãe Menininha”, lembra. 

No ano passado, Mariene estreou na televisão com a personagem Dalva, na novela Velho Chico: “Fiquei um ano dedicada a esse projeto. Dalva foi muito luminosa na minha vida”. Na trama, sua personagem, que começou como uma empregada doméstica, acabou com o pé na estrada, cantando ao lado do seu grande amor, Ciço, interpretado por Marcos Palmeira.

“Era uma novela que falava do Nordeste e de temas que me interessam. Muita coisa dita ali tinha  importância  para meu discurso”, afirma. Mariene não descarta a possibilidade de fazer outra novela. Mas, por enquanto, está escalada para fazer participações em dois filmes. Porém, o projeto está no início e não há previsão para a estreia.


***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas