Material escolar pode sair mais barato em compras coletivas; veja dicas

salvador
25.01.2019, 05:00:00
(Evandro Veiga/CORREIO)

Material escolar pode sair mais barato em compras coletivas; veja dicas

CORREIO listou 10 estratégias para você pagar mais barato

Com a aproximação do início das aulas muitos pais estão correndo para comprar o material escolar dos filhos e algumas lojas aproveitam a oportunidade para oferecer descontos e garantir mais vendas. Uma estratégia para que a lista de itens pese menos no bolso é comprar os materiais em grupo.

Esse é o primeiro ano em que o filho do assistente administrativo Rafael Bandeira, 26, vai para a escola. Para não se endividar com o material do pequeno, ele se juntou com outros pais e fez o pedido através da empresa em que ele trabalha, que negocia os valores com os fornecedores.

“Comprar o material de forma coletiva é mais em conta porque a empresa negocia os valores. Além disso, eles parcelam no contra-cheque, e a gente não precisa comprometer o limite do cartão”, disse.

Outra dica para economizar é fugir das lojas mais caras e apostar em estabelecimentos de bairros ou até supermercados. A rede Walmart, por exemplo, investe nas facilidades de pagamento para atrair mais clientes. O valor dos produtos pode ser parcelado em até 10 vezes sem juros nos cartões Walmart e Hipercard.

Outra tática da loja é vender kits escolares já prontos. Um deles, composto por 12 lápis de cor e 4 pretos, 2 canetas cristais preta e azul, 1 apontador com borracha, 1 caderno de 10 matérias de capa dura e mochila escolar básica, custa R$ 62.70. Se pagar no cartão Hipercard, o preço cai para R$ 56,72.

A livraria LDM, além de oferecer 7% de desconto para quem faz o pagamento à vista, atrai os clientes com outro serviço: delivery. Isso mesmo. O local oferece entrega gratuita para quem mora em Salvador e Lauro de Freitas.

Já a papelaria Kalunga lançou uma campanha: a ‘Seu caderno vale descontos’ para quem está em busca de materiais escolarea. A cada 1 kg de folhas de cadernos usadas (sem capa e sem espiral), a marca concede R$ 1,50 de crédito para compras de cadernos ou bloco de folhas Chamequinho. Todo o material arrecado será destinado a cooperativas de reciclagem.

A empresa espera um aumento de 15,8% nas vendas no mês de janeiro - 3% a mais, em relação ao ano passado. Segundo a assessoria, a marca registra acréscimo de 30 a 40% em relação aos demais meses do ano.

As dicas de comprar em grupo não valem apenas para os pais. A mesma estratégia pode ser adotada para quem tem empresa e quer comprar itens para escritório.

Nos laboratórios Sabin, por exemplo, as compras coletivas podem render uma economia de até 30%. A supervisora do departamento de Recursos Humanos da rede, Fernanda Borges, contou que a empresa negocia a compra dos materiais diretamente com os fornecedores, como fábricas e editoras, o que acaba barateando o valor final.

“Além do preço mais barato, as vantagens são a economia de tempo, já que o colaborador não precisa ficar se deslocar de loja em loja para comprar o material, e de pagamento. O valor pode ser parcelado em até 4x no contracheque”, contou.

Para dar uma mãozinha na hora da compra, o CORREIO percorreu diversas lojas da cidade e fez um garimpo de opções de material escolar para todos os gostos. Confira no Achados de Perla.

Confira 10 dicas para economizar na hora de comprar o material escolar
1- Reutilize
Guarde os materiais do ano anterior e que podem ser reaproveitados, como cadernos, borrachas, lápis e canetas, por exemplo. Segundo os especialistas, isso pode gerar uma economia de 15% no orçamento.

2- Pesquise
Faça uma busca na internet dos produtos que contêm na sua lista, comparando valores e marcas. A partir dessas informações, você poderá identificar os valores de mercado e saberá até quanto pode pagar por cada item.

3- Pague à vista
Nem todo mundo tem dinheiro disponível para comprar os materiais escolares à vista. Não é à toa que as lojas costumam parcelar em até 12 vezes. Mas, se você tiver uma poupança destinada para este fim, não pense duas vezes e use-a. Há escolas que concedem até 20% de desconto para o pagamento dos módulos à vista.

4- Faça um orçamento online
Como Salvador é uma cidade grande, é uma tarefa quase impossível sair batendo perna de loja em loja para saber onde encontrar os melhores preços. Então, para ganhar tempo e dinheiro, escolha um grupo de lojas e envie a lista de material por e-mail. Com a cotação em mãos, você vai saber onde pagará menos.

5- Pechinche
Você precisa pensar em uma estratégia de compra. Opte por pegar os produtos em três ou mais lojas ou procure o estabelecimento que tem o maior número de mercadorias com menor preço e peça um abatimento para comprar tudo no mesmo local.

6- É professor? Compre com a editora
Quem é professor e precisa comprar livros didáticos ou paradidáticos para os filhos tem descontos de 15%, em média, quando faz a compra direto com a editora. Para isso, basta apresentar o contracheque ou qualquer outro documento que comprove seu vínculo profissional.

7- Junte a galera
Forme um grupo com outros pais e leve as listas de uma só vez ao gerente da loja. Depois, é hora de negociar um bom desconto.

8- Compre livros usados
Livros escolares costumam ser caros. Para reduzir o valor desse gasto, veja se os itens pedidos estão disponíveis nos sebos da cidade ou se é possível comprá-los nas mãos dos pais dos alunos que estudaram, no ano anterior, a série que o seu filho cursará,

9- Se ligue nos itens
Nem tudo é permitido na lista de material escolar. Produtos de limpeza, de uso coletivo ou administrativo, por exemplo, são proibidos. Caso encontre algum deles na sua lista, informe à escola a irregularidade. Se eles insistirem em mantê-los na lista, acione o Procon.

10- Compre logo
Comece a fazer a pesquisa de preços o quanto antes porque o mercado segue a lei da Mais Valia, determinada pela oferta e a procura. Quanto mais as lojas estiverem cheias de clientes, menor é a chance de conseguir um bom desconto.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas