Melhor segunda do ano: Virada Salvador tem noite de quebradeira

salvador
31.12.2019, 05:45:00
Atualizado: 31.12.2019, 10:48:57

Melhor segunda do ano: Virada Salvador tem noite de quebradeira

Igor Kannário e Harmonia do Samba agitaram público
(Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

Você já chorou de abadá comprado e tudo o mais para sair no Bloco Meu e Seu, quando o chefe te ligou e cancelou sua folga? Então você é um pagodeiro raiz como o fã da Banda Harmonia do Samba, Bruno Sena. “Meu chefe tinha me dado folga, fui e comprei meu abadá, feliz. Ia realizar meu sonho e tive que ir substituir o colega que faltou. Chorei por causa do Harmonia, viu? Fiquei retado”, lembrou Bruno, nesta segunda-feira (30), já na frente do palco do Festival Virada Salvador.

E, desta vez, nada de choro, nem de chefe. A terceira noite do festival foi de ‘vem neném’ e com ares de Melhor Segunda-Feira do Mundo - tal qual os ensaios do Harmonia do Samba. A quebradeira começou por volta das 18h30, quando o Príncipe do Guetho, Igor Kannário, subiu ao palco com músicas como ‘Maloqueiro Ousado’ e ‘Voltei, tô na pista de novo’.

Depois dele, ainda teve mais pagode com Harmonia do Samba. Em seguida foi a vez de Gusttavo Lima embalar o público com o seu sertanejo. A apresentação do DJ Alok teve que ser interrompida 20 minutos após começar, por conta das fortes chuvas que caíram em Salvador na madrugada. Os shows de Wesley Safadão e Psirico também foram cancelados. A programação dessa terça-feira (31) está mantida.

Para provar que é da paz, Kannário começou a apresentação levando como convidado o pastor Irmão Lázaro. Junto com o público, os dois rezaram o Pai Nosso ao som da música  ‘Eu sou de Jesus’.

“Fui nascido e criado em um barraco de R$ 100 lá na Liberdade e quem gosta de mim não é marginal, é cidadão que paga imposto”, afirmou Kannário.

A esposa, Laiza Mattos, e a filha Lara também falaram sobre o cantor, logo na abertura do show, no palco. “Ele é maravilhoso. Mas, ele fala a verdade, vai fundo. Deve ser complicado querer mostrar o tempo todo que é do bem. Ele é de verdade, pelo povo, pela favela”, disse Laiza.

Kannário fez a primeira apresentação da terceira noite do Virada Salvador
(Foto: Tiago Caldas/CORREIO)

Os fãs de Kannário também pediram respeito ao trabalho do artista: “Moro em Luis Anselmo e as músicas de Kannário falam da realidade do povo, retrata o que acontece na periferia, o que os governantes e a televisão não mostram, só que do jeito dele”, afirmou o gari Jean Lima.

A estudante Elaine Silva concorda: “Ele representa a favela. Eu acho que ele é mais criticado por ser do gueto do que pelas coisas que faz. É Kannário que dá voz a gente”, defendeu.

Se joga
Além da quebradeira, Igor Kannário também cantou hits como ‘Brisa’, da cantora Iza, que se apresentou no primeiro dia do festival, e sacudiu uma multidão em sua passagem. No chão, o público pulava e agitava de tudo: desde balões branco até camisetas estampadas com o nome e o rosto do cantor. Os mais animados exibiam até tatuagens com a coroa do Príncipe do Guetho.

Pouco antes das 21h, foi a vez de Xanddy assumir o comando com o Harmonia do Samba. Teve até chuva durante o show, mas nada que tirasse alguém da frente do palco ou que desanimasse o público fiel à quebradeira. E quem consegue resistir a um swingão desses?

Segunda atração da noite, Xandy não só colocou o cavaco pra chorar, mas também animou a torcida que segue o Harmonia por onde passa, fazendo um ensaio geral para a gravação do DVD da banda que acontece no dia 6 de janeiro, no Wet’n Wild. De branco, Xanddy puxou sucessos como ‘Daquele Jeito’ e ‘Tic Nervoso’, parceria com Anitta, que se apresentou na segunda noite da festa.

“Acho que colocaram o show da gente para segunda-feira de propósito. A gente traz hoje três musicas inéditas que irão selar o convite para estar na gravação do DVD. Hoje, a gente vai experimentar aqui a gravação do DVD. A torcida vai sentir um gostinho do que vai acontecer na próxima segunda”, adiantou Xanddy, pouco antes do show. 

Inéditas
E uma das músicas inéditas apresentadas na noite desta segunda-feira (30) foi o hit ‘Piseiro’, que para Xanddy, é uma das apostas da banda para o Carnaval. “Eu acho que essa música pode ser uma surpresa para nós. Ela tem uma linguagem muito próxima do que é o Carnaval pra gente”, disse, durante entrevista coletiva. O show trouxe também os sucessos das antigas como, ‘Agachadinho’ e apostas como ‘Churrasco’.

Diana e Alisson vieram de Aracaju para curtir o Harmonia no Virada Salvador
(Foto: Priscila Natividade/CORREIO)

A turista de Aracaju Diana Maria dos Santos veio pela primeira vez ao Festival Virada Salvador, mas não perde um Carnaval com Xanddy. “Faço questão de ver o trio dele passar. Venho sempre no Carnaval. Ele mantém a verdadeira essência do pagode”, afirmou Diana, que já estava pronta pro swingão do Harmonia antes das 18h.

O também turista de Aracaju Alisson do Vale disse que Xanddy e o Harmonia fazem parte da sua adolescência. “Conheço ele desde que ele fez um show em Aracaju com o Marrom Society. Ele sabe animar”, entregou. É pagodeiro raiz ou não é?

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas