Menino de 10 anos salva vida de irmão recém-nascido engasgado com leite

em alta
05.03.2020, 18:22:47
(Foto: Reprodução / RBS TV)

Menino de 10 anos salva vida de irmão recém-nascido engasgado com leite

Quando crescer, Juan deseja virar bombeiro para ajudar mais pessoas

Uma criança de 10 anos salvou a vida de seu irmão recém-nascido na cidade de Erechim, no Rio Grande do Sul. Segundo o G1, Juan Rosoni encontrou o caçula de apenas 17 dias engasgado com leite materno e realizou manobras de primeiros socorros para desobstruir as vias aéres de Dylan. "Só virei ele de ponta cabeça e fiz o que era pra fazer", disse Juan.

As manobras que salvaram a vida de Dylan foram aprendidas por Juan em setembro do ano passado, quando ele iniciou o curso de Bombeiro Mirim.

"O professor tinha levado um boneco. A gente praticou e, depois de ter praticado, eu fiquei olhando pra saber como é que era, porque eu tinha meu irmão. Vim pra casa e falei pra minha mãe que eu tinha aprendido. Uns dias depois, o meu irmão se afogou, e eu desafoguei ele", diz.

Na hora do acidente, a mãe da dupla e auxiliar de serviços gerais Lucinéia Rosoni tinha acabado de amamentar o bebê e pediu que Juan cuidasse do irmão enquanto tomava banho. Quando percebeu que Dylan estava com o lábio roxo e vomitando, o menino de 10 anos agiu rápido.

"Peguei ele, virei de cabeça pra baixo e comecei a dar uns tapinhas. Gritei bem alto, chamando a minha mãe, pra ela poder vir aqui, [mas] quando ela chegou ele já tinha desafogado. Ela pegou ele, limpou, e ele começou a respirar normal", conta Juan.

A mãe dos meninos diz que se emociona sempre que lembra desse dia.

"Na hora foi um desespero, mas depois eu fiquei muito orgulhosa. Porque, em várias coisas que ele faz, ele tem essa maturidade, de conseguir fazer uma coisa tão séria. Ele é o orgulho da minha vida."

O bombeiro Régis Brum alerta a importância deste conhecimento, já que é uma das principais causas de mortalidade entre bebês.

"Você precisa agir rápido. Caso a criança não esteja respirando, não tem tempo para nós pegarmos e levar ao hospital. Tem que agir de imediato. Caso contrário, esses poucos minutos de deslocamento podem custar a vida de uma criança", afirma.

Depois dessa experiência, Juan já decidiu que será bombeiro quando crescer para salvar mais vidas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas