Menino de 5 anos compra R$ 225 em hambúrguer pelo celular da mãe

em alta
10.06.2020, 12:12:00
Atualizado: 10.06.2020, 12:12:10
(Foto: Reprodução)

Menino de 5 anos compra R$ 225 em hambúrguer pelo celular da mãe

Ao ser questionado pelo valor elevado, criança justificou dizendo que 'deu caro porque o hambúrguer aumentou'

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Esperto, um menino de 5 anos aproveitou o momento em que estava sozinho para fazer um lanchinho. Sem a mãe por perto para dizer não, o garoto fez um pedido de R$ 225 em hambúrgueres pelo celular da mãe, inteiramente pagos no cartão de crédito da coitada.

O caso foi compartilhado pela vítima Érica Batista no Facebook na segunda-feira (8). Até a manhã de desta quarta (10), a publicação tinha mais de 36 mil compartilhamentos.

Na postagem, Érica, que é dona de uma confeitaria no Rio de Janeiro, disse que deixou a "arma do crime" em casa recarregando a bateria enquanto ia ao supermercado, e pediu ao filho Davi para atender, caso alguém ligasse para ela.

Ao voltar para casa e olhar o celular, ela afirmou que se surpreendeu ao ouvir uma mensagem dizendo que o entregador estava a caminho com o seu pedido.

"Eu prontamente olho pra cara dele e pergunto: 'Davi, o que vc fez?' Ele disse: 'pedi hambúrguer pelo iFood, no McDdonald's'. Quando eu olho o valor, R$ 225 de Quarteirão", escreveu ela.

A mãe disse que questionou o filho sobre o valor do pedido, e o menino respondeu que "deu caro porque o hambúrguer aumentou".

Para dar conta do pedido, Érica afirmou que dividiu parte dos hambúrgueres com a família e vendeu o restante anunciando em sua página.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas