Mestre de capoeira morto por discussão política levou 12 facadas em Salvador

salvador
08.10.2018, 11:51:00
Atualizado: 08.10.2018, 17:07:54

Mestre de capoeira morto por discussão política levou 12 facadas em Salvador

Moa do Catendê foi atingido após criticar Bolsonaro, diz família
O barbeiro Paulo Sérgio, acusado de assassinar Mestre Moa do Catendê a facadas (Foto: Marina Silva/CORREIO)

O artista Romualdo Rosário da Costa, 63 anos, conhecido como Mestre Moa do Catendê, foi morto com 12 facadas após uma discussão política em frente ao Dique do Tororó. O crime ocorreu no Bar do João, na localidade do Dique Pequeno, Engenho Velho de Brotas, onde a vítima bebia com um irmão e um primo, pouco depois da meia-noite desta segunda-feira (8).

Primo de Moa, Germinio do Amor Divino Pereira, 51, também foi atingido com um golpe de faca no braço direito durante a confusão e foi socorrido para o Hospital Geral do Estado (HGE), onde permanece internado e sedado. Na ocorrência registrada no posto policial da unidade, testemunhas identificaram o autor das facadas como o barbeiro Paulo Sérgio Ferreira de Santana, 36, que chegou ao Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no final da manhã. 

Paulo Sérgio chegou por volta das 11h30 cabisbaixo, tentando esconder o rosto com as mãos, e na presença de dois policiais do DHPP. Ele estava com a mão esquerda enfaixada trajando apenas um short sujo de sangue.

De acordo com a delegada Milena Calmon, responsável pelo caso, o agressor vivia há cerca de dois meses no bairro. Em depoimento à polícia, Paulo Sérgio disse que estava discutindo com o dono do bar, quando Moa e o primo se envolveram na conversa.

Paulo Sérgio chega em sala do DHPP para apresentação (Foto: Marina Silva/CORREIO)

No momento, diz a delegada, o agressor apoiava as ideias do candidato do PSL, Jair Bolsonaro, e as vítimas se mostraram contrárias. Paulo Sérgio nega que estivesse tratando de questões políticas.

Veja:

"O acusado entra em contradição o tempo todo. Também podemos reparar que ele não demonstra arrependimento, pela firmeza que fala", destaca a delegada. Ainda segundo a delegada, Paulo Sérgio tem duas ocorrências na polícia. A primeira em 2009, quando se envolveu em uma briga com quatro homens. A segunda, em 2014, quando ameaçou um adolescente que pedia esmola.

Paulo Sérgio será ouvido novamente. Milena aguarda também algumas testemunhas que devem prestar depoimento, entre elas, o dono do bar que deve chegar à sede do DHPP à tarde. "Paulo vai ser ouvido e irá para audiência de custódia. O juiz decidirá a pena", finalizou a delegada.

Prisão
Os p​​​​oliciais militares prenderam Paulo Sérgio em flagrante ainda na madrugada desta segunda-feira (8). Ele estava escondido no banheiro de casa, próximo ao local do crime, segundo nota da PM. 

"Os policiais da 26ª Companhia Independente de Polícia Militar (CIPM/Brotas) avistaram um rastro de sangue que levava até uma casa e prenderam em flagrante o homicida. Ele já estava com uma mochila com roupas no intuito de fugir", informou a Corporação. Paulo Sérgio mora na localidade conhecida como Pedreira.

Ainda de acordo com a polícia, o autor do crime foi levado para o HGE para ser medicado, pois estava com um corte no dedo. Em nota, a Polícia Militar informou que foi acionada pelo Centro Integrado de Comunicações (Cicom), com informações de que dois homens tinham sido atingidos por golpes de faca e deslocou uma equipe para o local.

Lá, os policiais receberam a denúncia de que o autor do crime teria fugido para um beco próximo e iniciaram as buscas.

Discussão 
Segundo o irmão da vítima, Reginaldo Rosário, 68, Moa estava bebendo com ele e Germinio, no Bar do João, quando o autor da facada começou a defender ideias do candidato do PSL e ouviu críticas do capoeirista.

Reginaldo viu o irmão Moa ser esfaqueado após briga por motivação política
(Foto: Marina Silva)

"Moa ponderou que era negro e que o cara ainda era muito jovem e não sabia nada da história. Moa disse ainda que ele tinha consciência do quanto o negro lutou para chegar onde chegou e o quanto Bolsonaro poderia tirar essas conquistas se chegasse ao poder", disse Reginaldo.

Ainda de acordo com o irmão das vítimas, após a discussão acalorada um dos irmãos pediu que Moa ficasse calmo, no entanto, após a situação ter sido contornada, o autor da facada teria ido em casa, retornou com uma peixeira e atacou a vítima nas costas. "Foi tudo muito rápido", disse.

Filha do capoeirista, Somanair dos Santos, 35, conta que recebeu uma mensagem do pai nas primeiras horas da manhã do domingo (7) avisando que iria até sua zona eleitoral. Logo após a meia-noite, ela recebeu uma ligação de um parente avisando sobre o crime. Quando chegou ao bar, encontrou o pai ensanguentado e sem vida.

Filha de Moa, Somonair já encontrou o pai morto e ensanguentado
(Foto: Marina Silva)

"O homem chegou com os ânimos exaltados e ele (pai) pediu para parar. Já estava tudo aparentemente cessado, mas ele chegou na covardia, esfaqueando meu pai sem defesa alguma. Não teve nenhuma defesa porque era um homem sem maldade", conta Somanair . 

Segundo ela, o pai tinha uma viagem marcada para São Paulo  nesta segunda-feira (8). Ela afirmou que o artista se apresentaria com o grupo de afoxé Amigos do Catendê.

Também filha de Moa, Jesse Mahi disse que o pai tinha um comportamento tranquilo e que se mostrava favoráveis às ideias do Partido dos Trabalhadores (PT), mas nunca tinha se envolvido em discussões políticas. 

"O legado dele não acabou, existe muito a ser feito. Meu pai era fanático pelo partido, ele nunca foi a favor dos princípios da direita", disse. 

Uma amiga do compositor, Inácia Alves, 51, diz que Moa era um agitador cultural do bairro e que sempre foi preocupado com a conquista das minorias.

Amiga de Moa, Inácia diz que ele sempre se preocupou com as conquistas das minorias
(Foto: Marina Silva)

"Não consigo descrever tanto ódio. É só o começo do que está por vir. Essa atitude representa o partido e suas ideias", afirmou Inácia.

Em nota, o presidente da Fundação Gregório de Mattos, Fernando Guerreiro, lamentou o crime. "O radicalismo e intolerância fazem mais uma vítima: o agitador cultural Moa do Katendê, idealizador e um dos fundadores do afoxé Badauê, defensor das causas ligadas à comunidade preta da cidade. Figura pacífica, foi esfaqueado por defender sua ideologia política. Espero que não estejamos caminhando para a barbárie."

*Com supervisão da editora Mariana Rios.


Relacionadas
Correio.play
Divisão surge neste sábado após a aceitação inicial do presidente dos EUA da resposta da Arábia Saudita
Ler Mais
O trabalho de parto teve momentos publicados no Insta Stories; o marido, o ator Arthur Aguiar acompanhou tudo de perto
Ler Mais
Sete pessoas foram presas (seis delas policiais) e R$ 15 milhões em dinheiro foram apreendidos, com parte do montante podendo ser de notas falsas
Ler Mais
Artista e ativista, de 80 anos, recebeu homenagem em Festival Lumière, na França
Ler Mais
Rubro-negro terá retornos importantes,além de poder contar com Rodrigo Andrade, que era dúvida e está recuperado
Ler Mais
Polícia de Poções faz buscas por mais integrantes
Ler Mais
Nilton, Léo e Edigar destacaram o empenho do grupo na partida
Ler Mais
Ouça a nova canção do ator e cantor que substituiu Bruno Cardoso nos palcos
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/jorge-portugal-da-dicas-para-prova-de-redacao-do-enem-assista/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/suspeita-de-mortes-em-maragojipe-fala-sobre-relacao-com-pai-e-marido-das-vitimas/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/pai-de-preso-da-lava-jato-e-autuado-por-trabalho-escravo-na-bahia/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/filme-legalize-ja-celebra-musica-e-amizade-de-marcelo-d2-com-skunk/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/afro-fashion-day-pelourinho-recebe-seletivas-de-modelos/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/samsung-lanca-tablet-focado-em-produtividade-por-r-4299/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/passageira-relata-desespero-e-gritaria-em-aviao-atingido-por-raio/