Mestre, Evaristo rege orquestra de 88 no Fazendão; veja vídeo

e.c. bahia
18.02.2019, 13:28:00
Atualizado: 18.02.2019, 15:10:54
Jogadores campeões brasileiros em 1988 estiveram no Fazendão nesta segunda (18) (Foto: Felipe Oliveira/EC Bahia )

Mestre, Evaristo rege orquestra de 88 no Fazendão; veja vídeo

Campeões brasileiros de 1988 estiveram no CT do Bahia na manhã desta segunda-feira

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Os campeões brasileiros de 1988 pelo Bahia participaram de ações comemorativas ao título na manhã desta segunda-feira (18), no Fazendão. Os atletas aproveitaram o dia no CT para tirar a moldura dos pés e mãos - no caso dos goleiros - para formar o que vai ser a calçada da fama tricolor.

Entre as brincadeiras, deu tempo até para cantoria. Em um dos campos do Fazendão, os jogadores cantaram a plenos pulmões o hino do clube. A "orquestra de 88" foi regida pelo ex-técnico Evaristo de Macedo, chamado carinhosamente de Mestre Evaristo. O técnico campeão brasileiro aproveitou também para bater um papo com o atual treinador, Enderson Moreira.

As comemorações pelo título de 1988 começaram na sexta-feira (16), com uma missa na Igreja do Bonfim. No sábado, o elenco participou de uma feijoada. No domingo (17), os campeões fizeram a festa em um trio elétrico comandado pelo cantor Ricardo Chaves, de Ondina à Barra.

A conquista de 1988 completa 30 anos na terça-feira (19). Na final, o tricolor segurou o empate de 0x0 com o Internacional no estádio Beira-Rio, em Porto Alegre, e bordou a sua segunda estrela porque havia vencido o jogo de ida na Fonte Nova por 2x1. Apesar de ter sido decidido em 19 de fevereiro de 1989, o título valeu pela temporada de 1988.

Charles, Edinho Jacaré, Dico Maradona, Renato, Tarantini, Paulo Robson e Paulo Rodrigues gravam os pés para um memorial do Bahia (Felipe Oliveira/EC Bahia)


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas