Metrô: nova linha vai chegar até Cajazeiras em dois anos

salvador
09.12.2019, 12:43:00
Atualizado: 09.12.2019, 15:25:29

Metrô: nova linha vai chegar até Cajazeiras em dois anos

Assinatura da construção do novo tramo foi assinada nesta segunda (9)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Em cerca de dois anos, o metrô de Salvador vai chegar até o bairro de Cajazeiras. O  tramo 3 do modal vai ter duas estações: uma em Campinas de Pirajá e outra em Águas Claras/Cajazeiras, onde também será construída a nova rodoviária. A ampliação foi assinada nesta segunda-feira (9) pelo governador Rui Costa, no estacionamento da estação de Pirajá.

A obra deve custar  mais de R$ 424 milhões. Os novos 5,5 quilômetros de extensão serão implantados do lado esquerdo da BR-324, no sentido Salvador/Feira de Santana, começando no KM-622, em Pirajá, e seguindo até o KM-616, no viaduto de Águas Claras.

Segundo o presidente da CCR metrô Bahia, Rodolfo González, a nova estação vai permitir que o passageiro faça o trajeto de Cajazeiras para a Lapa em 20 minutos. Para o aeroporto, o tempo deve ser de uma hora.

Além desta ampliação, o modal também vai ganhar mais três estações. De acordo com o governador Rui Costa, estão sendo feitos estudos de topografia e sondagem de geologia na região do centro para que o metrô possa chegar até o Campo Grande.

"Serão mais três estações, incluindo uma na Graça e outra na Barra. Agora será licitado o anteprojeto e ano que vem devemos licitar a obra", disse.

O governador ainda ressaltou que a capital recebe o maior investimento da história em obras de mobilidade urbana com a aplicação de R$ 10 bilhões em obras do tipo. Sobre a extensão do modal sentido Cajazeiras, Rui ainda pontuou que a região vai se tornar um novo polo de geração de empregos.

“ Nós estamos estimando que cerca de dez mil empregos serão gerados com a obra, além dos que serão gerados no equipamento e à margem da via, na nova rodoviária e nas estações de metrô”, afirmou.

Até hoje, o metrô de Salvador possui 20 estações nos seus 33 Km de extensão. As viagens das cinco até a meia-noite transportam 370 mil passageiros por dia. Confira os números do modal abaixo:

  • 3 estações em implementação
  • Tempo de percurso:
    Linha 1 (Lapa a Pirajá) - 15 minutos.
    Linha 2  (Acesso Norte ao Aeroporto) - 27 minutos
  • 19h de operação diária (das 5h à 0h)
  • Mais de 200 milhões de passageiros em cinco anos  
  • 40 trens, sendo que 35 operam juntos no horário de pico 
  • Passagem: R$ 3,70 e tem direito a integração com os ônibus (durante 2 horas - no caso das linhas urbanas - e 3h para as metropolitanas)
  • Centro de Controle - 24h em funcionamento - 28 controladores e 5 supervisores 
  • Intervalos entre trens:  em horários de pico da manhã (das 6h29 às 8h38) e da tarde (das 16h45 às 19h20), na Linha 1 é de: 2 minutos e 41 segundos; na Linha 2: 3 minutos e 10 segundos. Nos horários entre picos, o intervalo é de 5m20s na Linha 1 e de 6 minutos na Linha 2. 
  • Custo médio mensal – R$ 20,180 milhões
  • Custo anual – R$ 242,165 milhões
  • Investimentos realizados em 2018 – R$ 506,338 milhões
  • Previsão de investimento em 2019 – R$ 183,512 milhões

Trânsito
A ampliação também deve melhorar o trânsito com a redução de veículos nas ruas. Para o presidente da CCR metrô Bahia, Rodolfo González, a expansão autorizada nesta segunda-feira e o projeto de ampliação até o Campo Grande mostram o sucesso da implantação do sistema metroviário na capital.

O novo transporte pode descongestionar a região do Iguatemi e melhorar o transporte na cidade. “Será um trecho muito importante, especialmente pela localização da nova rodoviária, que vai proporcionar um fluxo importante de usuários, além de descongestionar a área do Iguatemi, que atualmente está lotada", pontuou.

Já o secretário da Casa Civil, Bruno Dauster, afirma que o número de passageiros deve crescer com a inauguração das novas estações. "Com as duas alterações previstas estaremos chegando a um volume de passageiros dia de 600 mil pessoas", disse.

Dívida da União
O governador Rui Costa destacou ainda que o governo federal deve à Bahia mais de R$ 500 milhões. "Só nas obras do metrô, que já está operando há mais de dois anos, o governo federal deve R$ 120 milhões. Das linhas Azul e Vermelha, a dívida soma R$ 260 milhões. Isso é muito ruim, porque tem contrato assinado e são obras que o Governo do Estado colocou o dinheiro para que não ficassem paradas. Se dependesse do governo federal, hoje a obra do metrô estaria parada. Ela só seguiu devido ao aporte adicional do Governo do Estado".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas