Mineração baiana supera a pandemia, cresce 63% e assegura insumos para agricultura e indústrias de base

especiais patrocinados
06.11.2020, 06:00:00
Amostra com cobre retirada do solo. Mineral responde por 19% da produção baiana comercializada, atrás apenas do ouro com 35% (Foto: Mineração Caraíba/Divulgação)

Mineração baiana supera a pandemia, cresce 63% e assegura insumos para agricultura e indústrias de base

Protocolos rígidos de saúde e suporte às comunidades foram fundamentais para o bom resultado

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A mineração baiana se manteve firme frente aos desafios impostos pela crise do Covid-19 e figura entre os setores que conseguiu crescer em 2020. Segundo dados da Agência Nacional de Mineração, o setor cresceu 63% até outubro, comparado com o mesmo período do ano passado.

O crescimento segue tendência nacional do setor. Segundo pesquisa do Ministério da Economia, publicada em 1 de novembro pelo jornal Folha de S. Paulo, até julho de 2020 a mineração nacional registrou aumento de 31,9% no faturamento, frente ao mesmo período de 2019.

O preço das commodities no mercado global e o patamar do câmbio tem sido aliados do setor. Segundo a Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) da Bahia, a balança comercial baiana de bens minerais apresenta saldo positivo de R$ 1,4 bilhão no intervalo de janeiro a agosto de 2020.

Para o presidente da Companhia Baiana de Pesquisa Mineral (CBPM), Antonio Carlos Tramm, os números do setor são muito animadores, mas o benefício social é inestimável. “Mais animador ainda é ver que o setor garantiu emprego e renda para dezenas de milhares de baianos neste período difícil. Nossa mineração foi e continuará sendo um pilar de sustentação e fonte de dignidade para uma parte significativa das famílias no nosso estado”, diz.

Para o diretor de operações da Mineração Caraíba, Manoel Valério, os resultados positivos são fruto de muito planejamento, protocolos rígidos de segurança e apoio às comunidades. “Nós tomamos todas as medidas possíveis para continuar produzindo sem colocar em risco nossos colaboradores e suas famílias. A mineração é imprescindível para as outras indústrias e se o setor parasse haveria risco de desabastecimento. A agricultura, por exemplo, depende de produtos minerais como fosfatos, calcário. Nosso cobre vai para geladeiras, eletrônicos, inclusive os respiradores hospitalares”, afirma Valério.

Prêmio CBPM de mineração 2020: Indique sua empresa
A CBPM abriu uma enquete para indicações da empresa de mineração e personalidade do setor que mais se destacaram em 2020. A consulta, que fica aberta ao longo do mês de novembro, servirá de base para o segundo Prêmio CBPM de Mineração, cuja cerimônia de entrega se dará em dezembro.

A novidade para esta edição é que serão entregues dois prêmios: personalidade do ano e empresa do ano. A indicação deve ser feita pelo questionário no link abaixo.

http://bit.ly/premiocbpm2020

Em 2019, o homenageado foi o empresário e fundador da Companhia de Ferro Ligas da Bahia (Ferbasa), José Corgosinho de Carvalho Filho. Corgosinho foi homenageado por toda sua trajetória de sucesso. Além de ter concebido e construído, na Bahia, uma das mais importantes empresas na área de mineração, metalurgia e reflorestamento do país, o empresário teve também grande atuação na área social, através da Fundação José Carvalho. Radicado na Bahia desde 1960, o fundador da Ferbasa faleceu em 2015, aos 84 anos.

O regulamento do prêmio pode ser conferido neste link. https://drive.google.com/file/d/1ejvXni0hgRpeKW57rxtUhxC1SjClC9Ug/view?usp=sharing

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas