Mirantes de Periperi tem surto de chikungunya confirmado

salvador
05.03.2020, 15:03:11
Atualizado: 05.03.2020, 20:18:34
(EBC)

Mirantes de Periperi tem surto de chikungunya confirmado

SMS confirmou que 25 pessoas foram infectadas pelo vírus

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) reconheceu nesta quinta-feira (5) um surto de chikungunya no bairro de Mirantes de Periperi. Até o momento, 25 pessoas foram confirmadas como infectadas pelo vírus.

O Laboratório Central de Salvador (Lacen) colheu e analisou 27 amostras de moradores da Rua Antônio Teixeira, em Mirantes de Periperi, após todos apresentarem sintomas de febre, dor de cabeça, além de dor e inchaço nas articulações. Além das 25 já concluídas e positivas para chikungunya, outras duas têm suspeita de dengue.

“Os exames confirmaram nossa suspeita de surto de chikungunya na localidade. Realizamos novas coletas, mas possivelmente os resultados devem seguir o mesmo padrão”, afirmou Cristiane Cardoso, coordenadora do  Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (CIEVS).

Na manhã desta quinta, técnicos do CIEVS e da Vigilância Epidemiológica realizaram novas coletas de dados e de sangue em moradores da localidade e que ainda não apresentaram sintomas.

A SMS foi acionada pela Associação de Moradores na última segunda-feira (2), para averiguar o que afetou quem vivia na região. Equipes de assistência e vigilância foram enviadas para Mirantes de Periperi e agentes de combate às endemias realizaram ações contra o mosquito Aedes aegypti, transmissor dos vírus da dengue, zika e chikungunya, como aplicação de inseticida, intensificação das visitas casa a casa, bem como a identificação de locais com maior vulnerabilidade para infestação do mosquito.

De acordo com a secretaria, cerca de 80% dos focos identificados estavam dentro das casas dos moradores. “O Centro de Controle de Zoonoses [CCZ] segue com a intensificação das ações na região afim de conter o avanço da infestação do Aedes e do surto de chikungunya. No entanto, reiteramos a importância da participação popular para conseguirmos vencer o Aedes. As residências continuam sendo os principais locais onde são encontrados os criadouros do vetor. Isso mostra que as pessoas precisam auxiliar o poder público na luta contra o mosquito”, esclareceu Andrea Salvador, coordenadora do CCZ.

E é mesmo necessário ter cuidado com o mosquito. Apenas em janeiro e fevereiro de 2020, Salvador já contabiliza mais casos de dengue, zika e chikungunya do que em relação ao mesmo período no ano passado. 

Este ano, já foram 1.110 notificações de dengue, 477 de chikungunya e 91 de zika. No ano passado, foram apenas 476 para dengue, 163 para chikungunya e 25 para zika.

A localidade onde há surto de chikungunya, em Mirantes de Periperi, fica a 8,5 km de Paripe, onde dois jovens morreram e outros 9 são investigados por sintomas parecidos. Eles passaram mal após tomar banho em um tanque, que foi tamponado e tem sua água em análise laboratorial.

Mais ações
Neste sábado (7), a partir das 9h, a Prefeitura de Salvador promoverá uma feira de saúde na comunidade, com dois “Med” ônibus. O evento contará com médicos generalistas e pediatras, que prestarão atendimentos aos moradores, e de serviços como aferição de pressão; bolsa Família, Glicemia e testes rápidos estão sendo oferecidos à população.

Serão distribuídos ainda preservativos e escovas de dentes. Os atendimentos serão realizados por ordem de chegada e os interessados deverão portar o cartão SUS e um documento oficial de identificação com foto.

Outra boa notícia é que quem possui animais de estimação poderá levar cães e gatos para vacinação de forma gratuita.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas