'Mirou em mim, mas não conseguiu', diz colega de atirador de Goiânia

brasil
21.10.2017, 07:34:00
(Reprodução)

'Mirou em mim, mas não conseguiu', diz colega de atirador de Goiânia

Colégio Goyases registrou um tiroteio dentro de uma sala de aula

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Alunos que estavam no Colégio Goyases, em Goiânia, falaram com a TV Anhanguera, afiliada local da Rede Globo, logo após o ataque com arma de fogo na manhã desta sexta-feira, 20.

"Foi na minha sala quando deu o horário ele sacou e começou a atirar em todo mundo", disse um adolescente ouvido pela TV. "Ele mirou em mim, mas não conseguiu", afirmou, segundo o jornal O Popular.

A Polícia Militar confirmou em entrevista coletiva que a arma pertence à corporação, e que o rapaz responsável pelo ataque é realmente filho de um policial militar local.

Uma mulher, mãe de uma das vítimas encaminhadas ao Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo), chegou a ir até o local, mas disse não ter recebido nenhuma informação oficial sobre o estado de saúde da filha. Segundo o jornal O Popular, a área do local foi isolada e unidades do Corpo de Bombeiros e do Samu estão no local prestando assistência.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas