Mondial investe nas queridinhas da pandemia: air fryers

ivan dias marques
20.03.2021, 09:00:00

Mondial investe nas queridinhas da pandemia: air fryers

Fritadeira sem óleo teve 22% de crescimento nas vendas em 2020

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Se você ainda não foi alvo de um discurso de amante de airfryer, você provavelmente já tinha uma antes da pandemia começar. O produto é uma fritadeira elétrica sem óleo que virou paixão de milhares de pessoas, principalmente aquelas que passaram a cozinhar na pandemia. Simples de usar – e de limpar -, é possível fazer não só comidas tradicionalmente fritos, como batata e salgados, como outros que não seriam ‘indicados’, como queijo coalho, hambúrguer e até churrasco e pão.

O crescimento nas vendas é registrado na prática. Em 2020, de acordo com levantamento da consultoria especializada GfK, as vendas de Air Fryer cresceram 22% em relação ao ano anterior. No Magazine Luiza, as vendas aumentaram em 68% na comparação com 2019.

Tentando pegar esse gancho, a Mondial, que possui fábrica no município de Conceição do Jacuípe, a 97km de Salvador, decidiu trazer para o Brasil a produção de dois de seus modelos, ambos com capacidade de 5 litros. As capacidades altas são excelentes para fazer mais de um hambúrguer, por exemplo, ou fazer pão.

Os modelos AFN-50-BI e AFN-50-RI passam a ser produzidas na fábrica baiana, a maior da empresa. “Essa decisão traz benefícios em vários sentidos. Ao aumentarmos a nossa produção nacional, conseguimos gerar um número maior de empregos. Hoje, nosso quadro é de quatro mil colaboradores, sem considerar os empregos indiretos que chegam na casa dos 12 mil. Além disso, o consumidor também ganha, pois assim garantimos a melhor relação custo-benefício”, explica Giovanni M. Cardoso, co-fundador da Mondial.

A produção, inclusive, tem parceria com outra importante indústria na Bahia, a Braskem, que já fornece resinas termoplásticas para a Mondial e agora fornecerá um copolímero de alta resistência térmica especialmente para as fritadeiras sem óleo. Segundo a Mondial, a empresa é líder na categoria de Air Fryers e “detém cerca de 40% do market share”, possuindo 10 modelos em seu portfólio. 
***
Usar máscara em elevador faz toda diferença

O Otis divulgou resultados de um estudo de três meses feito pela Universidade de Purdue, nos EUA, que investigou como o fluxo de ar nos elevadores afeta a possível exposição ao coronavírus e uma abordagem científica que aponta como reduzir essa exposição nos elevadores. “A intensidade da exposição é afetada pelo nível de troca de ar ou ventilação. Os elevadores têm uma troca de ar significativa já que foram projetados assim em comparação com muitos outros espaços internos, e são exigidos pelo código a ter aberturas para ventilação. Muitos elevadores também possuem ventiladores para aumentar a ventilação”, diz a empresa. Os resultados mostram que quanto maior a ventilação, menor a exposição. Além disso, o risco de exposição ao vírus da covid-19 é reduzido em mais 50% quando todos os passageiros utilizam as máscaras adequadamente.

***
Echo Show 10 já à venda no Brasil

Quem tem um Echo Show sabe como ele pode ajudar em casa, ainda mais nesses tempos de medidas restritivas. A nova linha do speaker inteligente da Amazon vem com uma tela HD de 10”, duas polegadas maior que a do seu antecessor, que se movimenta conforme os passos da pessoa e ainda serve como dispositivo de segurança, já que é possível acessar a câmera remotamente pelo celular. A empresa também melhorou a qualidade do som, sempre um destaque na linha Echo. O preço ainda é salgado, disponível por R$1.899 na cor preta, na Amazon, mas não dá para dizer que um dinheiro gasto à toa. Existem diversas skills (habilidades programadas, como aplicativos ou funções) programas e acessíveis por voz com a famosa Alexa, a assistente virtual da Amazon.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas