Monte sua estratégia na reta final para as provas do Enem 2019

enem
30.10.2019, 06:15:00
Atualizado: 30.10.2019, 10:54:31
Gabriela Andrade estudou quatro anos e meio para se preparar para o Enem (Betto Jr./CORREIO)

Monte sua estratégia na reta final para as provas do Enem 2019

Técnicas para resolver questões podem fazer a diferença

Foram dez meses de preparo e, neste domingo (3), começa uma maratona. Somadas as avaliações dos dois dias de Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), os estudantes vão encarar mais de dez horas de provas, onde precisarão responder 180 questões e escrever uma redação. Todo estudo e preparo, pode ser aliado a dicas de resolução e comportamento durante a avaliação, para garantir que, ao final da corrida, o estudante saia com a medalha, - nesse caso, a vaga numa universidade - garantida. 

No primeiro dia de testes, os estudantes farão as provas de linguagens - que envolvem questões de português, literatura e língua estrangeira - e ciências humanas - com perguntas de história, geografia, filosofia e sociologia - além da redação. Na segunda semana, as provas avaliam os conhecimentos de matemática e das chamadas ciências da natureza - com perguntas de biologia, química, e física. Para cada dia de prova, dicas específicas de como resolver as questões passam pelo que responder primeiro, técnicas de leitura, e até por saber qual é a hora de não insistir e “chutar” uma questão ou outra.

No caso da estudante Gabriela Andrade, 22 anos, contando o terceiro ano, foram quatro anos e meio de estudo até garantir a tão sonhada aprovação. Hoje estudante de medicina, a jovem conta que técnicas de resolução de questões que aprendeu no cursinho pré-vestibular, já no último ano de estudos, fizeram a diferença. “Eu estudava muito e não conseguia ter o resultado, na hora da prova era tudo muito corrido e eu não conseguia terminar todas as questões. O resultado acabava não correspondendo ao nível de estudo que eu tinha. Aprendi essas técnicas para resolver as provas, com mais cautela”, conta ela. 

Entre as técnicas aprendidas pela estudante, focar na sua área de domínio primeiro, fez a diferença. “Nesse último vestibular, como eu nunca fui muito boa em matemática, eu deixei ela por último. dei ênfase ao que eu tenho maior domínio e deixei a matéria que eu não dominava pro fim. Até na matemática, dei foco a questões que eu sabia responder, e dediquei meu tempo à elas. Não dá pra perder tempo tentando fazer tudo porque é quase impossível fazer a prova toda no tempo que a gente tem”, opina a futura médica. 

A jovem destaca que as técnicas ajudaram, mas que não fazem mágica. “Usei também uma técnica de leitura, ponto a ponto, pra conseguir identificar melhor o que exatamente cada questão queria. Mas acho que só funcionou porque as técnicas estavam aliadas não só a estudos mas também a ter me cuidado, a estar tranquila, e ter cuidado do meu emocional”, avalia.

Olhar profissional 

Especialistas no Enem dizem que a ordem de resposta das questões de fato, podem influenciar no resultado. “Neste primeiro domingo, por exemplo, não pode deixar a redação para o final. Ou faz ela primeiro, ou entre as duas provas, já que ela vale muitos pontos e ainda pode eliminar o candidato. Então não pode acontecer de não dar tempo”, explica  Rommel Domingos, diretor de Ensino do Bernoulli e especialista em Enem.  

Quanto à ordem entre as provas do primeiro dia, o especialista opina que a prova de ciências humanas “A prova de humanas é mais objetiva e conteudista, além de valer mais pontos, então recomendo fazer antes da de linguagens”, explica. Para o professor, o tempo desse primeiro dia de avaliação precisa ser dividido entre as três partes da prova. Ele explica que o ideal é dedicar em média duas horas para cada bloco de questões, e uma hora e meia para a redação. “Mesmo que o aluno ache que faz a redação mais rápido, é melhor dedicar um tempo maior e fazer com capricho. Esse tempo de uma hora e meia é o ideal, passar muito disso também pode atrapalhar“. 

Outra dica valiosa é a de avaliar as questões antes de respondê-las de fato. “É preciso fazer primeiro um escaneamento da prova, um radar, e observar o que o aluno domina melhor. Quem estudou bem durante o ano tem domínio de 60 a 70% da prova. Primeiro o aluno garante essas questões, seus 600 pontos e parte para a segunda etapa, fazer as questões que geram dúvidas ou que dão mais trabalho, como por exemplo cálculos, questões que exigem interpretação de gráficos, planilhas. No fim, vão ficar, 10 ou 15% para aquelas questões mais difíceis que ele não tem domínio”, explica o professor Ricardo Carvalho, coordenador pedagógico da Mega Revisão Enem FTC, que reuniu mais de 4 mil estudantes, nesta terça feira (29)

O professor lembra que, por ser um exame extenso, mesmo que o aluno esteja preparado, não é de se esperar que o aluno domine todos os assuntos. “São 180 questões, é impossível que um jovem, mesmo estudioso, consiga ter a capacidade de responder 100% das questões, então precisa fazer esse processo de ir respondendo das mais fáceis e deixando as difíceis por último”, comenta. 

Chute certeiro

Se é impossível responder todas as questões, até para responder com o famoso 'chute', existem técnicas. “Com um minuto de leitura, o aluno já consegue saber se ele tem segurança no assunto. Se ele não domina é melhor sinalizar a questão e deixar para o final, mas aproveitar pra já eliminar alternativas que ele tem certeza que estão erradas, se isso for possível”, comenta Domingos. 

Esses chamados ‘chutes direcionados’ podem alterar, inclusive, a nota do aluno no Enem. “O Enem é corrigido pela teoria de resposta ao item e por essa teoria se a prova do aluno tem coerência ele ganha mais pontos. Quem usa essa técnica, vai conseguir uma pontuação mais alta do que um candidato com o mesmo número de acerto, mas que chutou aleatoriamente”, explicou o especialista.

O estudante Lucas Farias, 17 anos, conta que o colégio onde estuda treina os estudantes para responder a prova de acordo com essa técnica durante todos o ano e que o chute, se necessário, não pode acontecer de qualquer jeito. “Sabemos que não pode sair chutando, se você errar uma questão fácil e acertar uma questão difícil sobre o mesmo assunto, o sistema vai supor que você chutou e você ganha menos pontos”, conta o jovem que pretende cursar Bacharelado Interdisciplinar na Ufba.

Para se preparar, o aluno do Colégio Oficina conta com palestras sobre a própria técnica de correção das provas além de simulados com questões ainda mais difíceis do que as geralmente cobradas no Enem. “As provas do colégio são montadas no mesmo estilo do Enem. Mas com questões mais difíceis. Assim a gente vai conseguir resolver com mais facilidade ainda as questões mais básicas do Enem”, acredita o estudante.

Fascículos trazem temas para revisão

O jornal CORREIO publica até hoje, 18 fascículos especiais do 13º projeto Revisão Enem 2019. Na semana passada e hoje, o conteúdo foca nas questões gerais para revisão das provas.

Com simulados que são disponibilizados no site do jornal (correio24horas.com.br/enem), os conteúdos contam com uma série de questões objetivas, realizadas pelo SAS Educação, para os estudantes testarem seus conhecimentos nas disciplinas cobradas no Enem.

Além disso, sempre às quartas-feiras, o site Correio 24 horas conta com videoaulas. Até agora, 17 delas já estão disponíveis e podem ser acessadas na íntegra na página: www.correio24horas.com.br/revisao.

Na versão impressa e no site do CORREIO, é possível acompanhar conteúdos focados em temas que auxiliam os alunos no processo de estudo, com artigos diversos, dicas de como estudar e macetes para fazer um bom exame. O projeto tem o oferecimento da Rede FTC.

Os números do Enem 2019:

5.1 milhões de inscritos no Brasil 
395.438 mil inscritos na Bahia
10.133 locais de aplicação
1.727 municípios com locais de aplicação
985 locais de prova na Bahia 
5.813 aplicadores atenderão os candidatos com necessidades especiais, 
425 deles na Bahia.
2 dias de prova (3 e 10 de novembro)
10h30 min de duração
180 questões nos dois dias 
90 questões por dia 
45 questões por área de conhecimento 

Dicas para lembrar antes das provas:

*Caneta preta e transparente - O preenchimento do cartão de resposta precisa ser feito com caneta preta já que é essa a cor de caneta reconhecida pela máquina que lê as marcações. A caneta precisa ser fabricada em material transparente;

*Documento original - São 11 os documentos aceitos como identificação na prova do Enem. Identidade, passaporte, carteira de trabalho, certificado de reservista ou identidade funcional, dentre outros, precisam ser apresentados em sua via original;

*Identificação Especial - Quem apresentar um documento, mesmo que original, mas danificado, ilegível, ou com foto infantil ou fisionomia diferente, pode fazer a prova, desde que passe por identificação especial com coleta de dados biométricos. 

*Boletim de ocorrência - Quem perdeu ou teve o documento roubado deverá apresentar um Boletim de Ocorrência expedido por órgão policial há, no máximo, 90 dias do primeiro domingo de aplicação.

*Se preparar antes - È importante que o aluno se atente a separar os materiais e documentos necessários antes para não deixar para última hora e arriscar de esquecer algo importante. A dica das orientadoras é separar tudo no dia anterior. Quem esquece um documento, por exemplo, é obrigado a esperar por ele fora do local de provas.

*Água transparente - Quem leva água já sabe que a garrafa precisa ser transparente, e sem rótulo. Esse ano, no entanto, esse e os outros itens de lanche poderão ser revistados pelos fiscais, mesmo que lacrados.   

*Comida leve - Na hora de escolher o que levar pra comer durante as provas, é importante  escolher comidas leves e que sejam práticas de comer. Evitar comidas que causem sujeira e atrapalhem o manuseio da prova.

*Sem relógio - Não é permitido portar nenhum equipamento eletrônico, nem mesmo relógios. O tempo da prova é controlado pelos fiscais com sinalização nas paredes das salas de exame. O aluno também precisa ficar atento ao tempo. O preenchimento do cartão de respostas precisa ser concluído no tempo do exame. 

*Vistoria - É importante saber que a qualquer tempo, o aluno pode ser vistoriado com detector de metais e ter seus itens - como canetas e o lanche.- também vistoriados pelos fiscais. Recusar-se à revista pode eliminar o candidato.  

*Celular sem som - Regra nova da edição de 2019. É preciso tomar cuidado! Qualquer ruído emitido por qualquer aparelho eletrônico, mesmo que lacrado no saco de porta objetos é motivo para eliminação do candidato. 

*Com a supervisão da chefe de reportagem Perla Ribeiro


Relacionadas
Correio.play
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/medo-de-ter-contato-novamente-diz-professora-intoxicada-por-oleo-em-itapua/
Tailane diz que também abrirá mão de caminhadas na areia da praia
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/corpo-da-modelo-que-caiu-de-jet-ski-em-barragem-na-bahia-e-encontrado/
Natural de Jacobina, jovem havia desaparecido em Ponto Novo no último sábado 
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/projeto-comprova-faz-aulao-sobre-como-verificar-conteudos-falsos-nas-redes-assista/
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/modelo-de-18-anos-desaparece-apos-cair-de-jet-ski-em-barragem-na-bahia/
Buscas continuam em Ponto Novo; jovem é natural de Jacobina
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/astros-das-series-la-casa-de-papel-e-esquadrao-6-vem-ao-brasil/
Netflix confirmou presença dos artistas em paineis na CCXP 2019, no dia 8 de dezembro em São Paulo
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/descarte-de-500-kg-de-petroleo-cru-em-area-ambiental-de-marau-e-investigado/
Prefeitura nega responsabilidade e diz que investiga culpados
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/gilberto-grava-video-com-pedido-de-desculpas-a-torcida-do-bahia/
Atacante causou polêmica após derrota por 3x1 para o Flamengo; veja aqui
Ler Mais
https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid/mp-denuncia-policiais-por-abuso-contra-cliente-agredido-na-caixa/
Militares deram 'mata-leão' no empresário Crispim Terral na frente da filha de 15 anos
Ler Mais