Morre o ex-menudo Anthony Galindo

mundo
04.10.2020, 19:14:33
Atualizado: 04.10.2020, 19:18:56
Galindo fez parte do Menudo e do MDO (Foto: Instagram/Reproducao)

Morre o ex-menudo Anthony Galindo

Ele integrou grupo nos anos 1990 e sofria de depressão

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O venezuelano Anthony Galindo, de 41 anos, e que fez parte de uma das formações do grupo Menudo, morreu em um hospital da Flórida, nos Estados Unidos, após ficar internado desde o dia 27 de setembro, por conta de uma tentativa de suicídio. O artista, segundo os familiares que divulgaram sua morte neste domingo, 04, sofria de depressão severa.

Segundo a família, Anthony, que era conhecido como Papi Joe, teria entrado em crise depressiva por conta da pandemia de covid-19: "Anthony Galindo Ibarra teria entrado em uma depressão profunda por causa da devastação causada pela pandemia covid-19 na crescente indústria, arte, entretenimento e profissão em geral, que foram muito afetadas pelo confinamento e cessação das atividades ao vivo", disse a família em um comunicado no perfil de Galindo no Instagram.

Ainda segundo os familiares, os órgãos do artista serão doados, pois ele havia manifestado em vida o desejo de ser doador. Os familiares não deram detalhes sobre o velório e enterro de Galindo.

Segundo a agência de notícias EFE, Anthony Galindo, cujo nome verdadeiro era Edgar Antonio Galindo Ibarra, participou da última formação do Menudo, nos anos 1990, com os companheiros Abel Talamántez, Alexis Grullón e Didier Hernández. 

Em 1997, ele fez parte do grupo pop MDO, surgido após a dissolução do Menudo, grupo que foi um fenômeno musical entre o final dos anos 1970 e os anos 1980 e que teve diversos integrantes e formações diferentes ao longo dos anos, sendo a mais famosa a que teve o cantor Rick Martin entre os vocalistas.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas