Morto faz 'pegadinha' no próprio funeral: 'Me deixem sair daqui'

em alta
14.10.2019, 20:31:00

Morto faz 'pegadinha' no próprio funeral: 'Me deixem sair daqui'

Vídeo mostra parentes e familiares em meio a risadas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Um enterro em Dublin, na Irlanda, teve um momento que surpreendeu amigos e parentes do morto: a voz dele foi ouvida direto do caixão, gritando "me deixem sair!".

O veterano das Forças Armadas Shay Bradley morreu no dia 8 de outubro. No sábado (12) seu enterro acontecia em meio à tristeza de amigos e família quando a voz dele soou. “Olá? Olá? Me deixem sair! Onde eu estou? Me deixem sair, me deixem sair. Eu estou no escuro aqui. É o padre que eu estou ouvindo? É o Shay, eu estou dentro da caixa”, pedia.

Depois, a pegadinha foi revelada. “Não, em frente de vocês eu estou morto”. Shay deixou a gravação pronta para surpreender a maioria das pessoas, contando com ajuda de um amigo.

Um vídeo que mostra a reação dos presentes viralizou nas redes sociais, chegando a um milhão de visualizações. As pessoas choram e depois riem de emoção. "Olá de novo, olá, olá, eu só queria dizer adeus”, volta a dizer Shay.

Bom humor
A família contou que Shay estava doente há muito tempo, mas não queria que os amigos e parentes ficassem tristes quando ele morresse. 

Conhecido pelo bom humor, ele resolveu fazer essa última pegadinha. Os amigos usaram a tag #shayslastlaugh (a última risada de Shay) para divulgar vídeos e fotos da pegadinha. 

“O último desejo do meu pai sempre uma pegadinha”, escreveu a filha do morto no Facebook. “Que homem, para nos fazer rir no momento em que estamos incrivelmente tristes”.
 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas