Mourão diz que embarcações fantasmas podem ter lançado óleo no mar

minha bahia
11.10.2019, 21:29:00
Atualizado: 11.10.2019, 21:32:39
(Jorge Gauthier/CORREIO)

Mourão diz que embarcações fantasmas podem ter lançado óleo no mar

Vice-presidente ressaltou que o governo apura as causas da mancha de óleo

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Durante uma coletiva de imprensa realizada em Roma, na Itália, para a canonização de Irmã Dulce, nesta sexta-feira (11), o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, afirmou que embarcações “fantasmas” podem estar envolvidas no vazamento de petróleo cru que atingiu o litoral do Nordeste. 

"A Marinha tem a suspeita que [o óleo] tenha sido [lançado] de 30 embarcações, mas nós também sabemos que existem aquelas chamadas embarcações fantasmas, que são navios irregulares e realizam contrabando - seja de petróleo ou outro tipo - que podem estar envolvidas", afirmou Mourão, sem deixar de ressaltar que o governo apura a origem das manchas.

(Foto: Marina Silva/CORREIO)

Em nota, a Marinha do Brasil afirmou ter notificado 30 navios-tanque de dez bandeiras que estão no litoral brasileiro a prestarem informações. Instituições dos Estados Unidos (EUA) participam da investigação sobre a origem do óleo, segundo a instituição.

Mourão afirmou ainda que o óleo não é de fácil identificação por ser transportado abaixo da superfície do mar. “Não é uma mancha de óleo que viaja pela água como outras que a gente conhece. É estranho porque vem por baixo d'agua e aflora nas praias. Tem 40 dias, mais ou menos, que essas manchas começaram a aparecer nas nossas praias”, ressaltou.

Sobre os laudos de que o óleo deve ser de uma bacia petrolífera da Venezuela, o vice-presidente pontuou que isso não indica que o país vizinho tenha lançado os resíduos ao mar. 

Nesta quinta-feira (10), foi divulgado um laudo produzido pela Universidade Federal da Bahia (Ufba), que indicou mais uma vez que o óleo encontrado no Nordeste é proveniente de bacia petrolífera da Venezuela. Anteriormente, a Marinha do Brasil e a Petrobras haviam chegado à mesma conclusão.

O novo documento foi produzido com a justificativa de ser independente e mais um instrumento de colaboração com as investigações. Também nesta quinta, a Marinha informou que a mancha avançou pelo litoral e já chegou a Arembepe, em Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas