Mude o disco: veja 23 coisas para fazer em casa que ajudam a não pensar só em covid

minha bahia
04.04.2021, 07:00:00
Atualizado: 04.04.2021, 10:06:55
(Foto: Shutterstock)

Mude o disco: veja 23 coisas para fazer em casa que ajudam a não pensar só em covid

Confira dicas diferentes para dinamizar a rotina e abrir espaço no dia-a-dia para criar e refletir; só não pode fingir que nada está acontecendo no mundo

O mundo lá fora continua horrível. Quase tudo que deixava a gente mais alegre se mantém arriscado e o noticiário mostra que a pandemia nunca esteve pior. Não dá nem ‘para correr para as colinas’, como gritam nos filmes, mas dá para fazer pausas no tema covid-19 e refugiar a mente nas artes e no conhecimento. Até então, a melhor escapatória contra o vírus ainda é o uso de máscara, lavar as mãos, distanciamento e vacina. Mas, quando você não têm mais nada a fazer além de esperar se imunizar, não vale a pena alimentar angústias pelo que não se pode controlar. Com a ajuda de especialistas, listamos 23 atividades que podem ser feitas em casa para estimular outros temas no seu dia a dia.

Como bem disse o escritor e historiador Luiz Antonio Simas, “diante da morte no Brasil só nos resta, paradoxalmente, a vida. Viver é a nossa tarefa mais subversiva”. Mas, é importante que o contexto de vulnerabilidade da sociedade brasileira, que há mais de um ano segue privada de um monte de coisas, não seja esquecido e nem minimizado, reitera Ana Caroline Moura, vice-presidenta do Conselho Regional de Psicologia da Bahia (CRP-BA).

Ela lembra que essa realidade difícil segue produzindo ansiedade e desesperança. E lista uma série de fatores de qualidade de vida que estão presentes em simples hábitos saudáveis, como leitura, atividade física, assistir filmes, manter contato humano por meio de ligações ou chamadas de vídeo, admirar a natureza e aprender algo novo, que podem ser bons para “cultivar a esperança em dias melhores”, diz.

Mestre em psicologia social e política, Taisa Belém observa que, no começo da pandemia, houve um processo muito intenso de tentativas de habitar as casas de novas formas, mas isso gerou um certo cansaço. Mas ela notou também que as pessoas recorreram às artes por desejar um respiro, manter “um eixo para não se perder nessas avalanches de fake news, sofrimento e mortes”, diz.

Taisa acredita que atividades arteterapêuticas ajudam a abrir espaços em nós muito além do sofrimento. Isso não significa excluir uma coisa da outra, nem usar esses recursos para passar o tempo. Não é fingir que esse tempo e essas dores não existem, mas, sim, abrir caminho para criar e afirmar algo bom e desejável para você e para o resto do mundo.

1. Troque cartas virtuais e faça amizade com gente de outros países

Existe um aplicativo que permite reviver a época em que trocar cartas e fazer amizades por meio delas era comum. O Slowly possibilita conversar com pessoas de diversas partes do mundo e vai te ajudar a conhecer gente e culturas interessantes. O legal é que dá para ter conversas mais significativas, em ritmo lento, fazendo conexões mais profundas do que meras mensagens instantâneas que mandamos no dia a dia.

A experiência inclui um tempo de espera pela carta baseado na distância entre você e seu amigo, variando de algumas horas até dois dias. Tem bastante gente de países que falam a língua portuguesa e o espanhol. E, claro, dá para usar o Google Tradutor sempre que tiver alguma dúvida ao se comunicar com alguém que fala um idioma que você não domina.

2. Exercite a sua escrita com um diário ou criação de histórias

Colocar ideias e sensações para fora pode ajudar a desanuviar a mente. A psicóloga clínica Ana Marillya de Matos conta que tem acreditado e apostado muito no poder da escrita na prática com os seus pacientes. Ela tem sugerido essa estratégia para que as pessoas extravasem o que lhes afeta, seja bom ou ruim. Pode ser uma poesia, um conto, uma crônica, um diário. A ideia é ir jogando no papel sem pressão de sair um texto incrível. “Colocar para fora o que está vindo à mente, sem precisar estruturar nada”, diz. 

Nesse exercício, talvez você consiga entender as suas emoções, mas é importante saber que isso pode ser um tanto desafiador porque você vai se ver diante daquilo que pode estar doendo, adianta ela. “E é isso que você faz quando se lê, né? Você se encara um tanto. É muito potente a gente se entender e limpar o corpo até para explorar outras habilidades”, indica.

3. Encontre um lugar de silêncio na sua casa e experimente sensações meio esquisitas

Permita-se observar e sentir o que está ao seu redor. A arteterapeuta Taisa Belém sugere uma atividade que pode ser feita por famílias com crianças. Escolham um local de tranquilidade em casa, sentem-se confortavelmente com a coluna alinhada e fiquem de olhos fechados por 3 min. Respirem tranquilamente e garantam que estão mantendo uma certa atenção no som ao redor de vocês. Tomem consciência desses sons, mas não se apeguem a eles. Depois disso, abram os olhos lentamente e, olhando em volta, peguem um objeto ao alcance e contemplem. Observem cores, formatos, ângulos, texturas. 

Em seguida, peguem papel e lápis e expressem o que vocês estão sentindo depois dessa observação. Deixem as mãos se moverem, deixem o lápis seguir, façam um desenho. “Vocês foram levados a sentir algo? Algo se move dentro de você? E com o quê esse desenho se parece? O que te causa surpresa? O que você nunca tinha parado para pensar, mas está vendo agora? Anota essas surpresas, esse Uau!, e dá um título para essa imagem e vê que mensagem ela está te trazendo hoje. Te faz acordar para algo na sua vida?”, guia a profissional.

4. Faça uma escultura usando sabão de coco em barra

Pense em experimentações artísticas com materiais que você tem. Já tentou esculpir uma barra de sabão de coco? Tirar cor de uma beterraba? Essas invenções possibilitam uma experiência sensorial única, diz Taisa Belém. "E não falo só da sensação, mas do sensível, abrindo camadas para outras possibilidades, alargando nossa experiência", completa.

A barra de sabão é mais maleável e você pode ir encontrando dinâmicas em que consiga imprimir o que quer esculpir. Você vai dando os seus contornos, entrando em um jogo com o material, entendendo como ele é e também ajustando o seu movimento. Nesse jogo, você está construindo algo no sabão e em você mesmo. “É ‘artistar’ a nossa vida. Fazer de nós a própria matéria”, reflete a arteterapeuta.

5. Aproveite revistas velhas para fazer colagens

Linguagem muito usada na arteterapia, a colagem pode ser bastante divertida e produtiva. É possível articular ideias enquanto se vai ensaiando a sobreposição de imagens. Recortes de revistas velhas, fotografias, textos, tecidos, papéis coloridos e objetos podem ser alguns dos materiais usados. Esses recursos te darão liberdade de se expressar criativamente, misturando elementos para criar uma nova imagem.

6. Faça exercícios físicos em casa usando a mesma cadeira que costuma trabalhar ou até mesmo na cama

Não deixe o sedentarismo se apossar do seu corpo. Se você não tinha o hábito de fazer atividades físicas e acha isso chato, mas anda notando que agora pode ser uma boa hora de recuperar seu condicionamento, a fisioterapeuta Caroline Moreira, instrutora de pilates, indica que dá para fazer exercícios meio que sem sentir que está fazendo.

Ao acordar você pode, por exemplo, abraçar as suas duas pernas, uma de cada vez, sentar e esticar as pernas para a frente. Faça isso algumas vezes. Depois, entrelace os dedos das mãos e estique os braços em direção ao teto para alongar a coluna. Quando for trabalhar, sente e levante da cadeira uma dezena de vezes. “É uma espécie de agachamento”, explica a profissional.

Também fisioterapeuta, Alan Dantas diz que exercícios simples de 2 minutinhos já podem ajudar no bem-estar físico. Uma das sugestões dele é ficar de pé em frente a uma porta aberta e se posicionar colocando as duas mãos no caixote, de modo que elas fiquem na altura do peito. Daí, segure firme e projete o corpo para a frente. Faça isso pelo menos três vezes. Se você mantiver um hábito de exercícios, ainda que simples, se sentirá menos cansado e com mais energia de viver.

7. Jogue Gartic Phone com amigos

Depois do joguinho de impostores no espaço (Among Us), a nova tendência entre amigos isolados tem sido jogar Gartic Phone, um jogo bastante parecido com a brincadeira Telefone Sem Fio. Primeiro, todo mundo tem que pensar numa frase maluca como “Sasha Meneghel com piolho na escola”. Em seguida, todos recebem individualmente uma frase escrita por outro jogador e têm que desenhá-la. O objetivo é que a frase possa ser reconhecida a partir da imagem. As frases e imagens inicialmente pretendidas raramente aparecem no final e o riso rola solto. Dá para jogar pelo navegador do celular, sem precisar baixar o aplicativo. É mais divertido com chamada de áudio!

8. Veja os filmes indicados ao Oscar 2021

Os grandes serviços de streaming têm mais de 20 filmes indicados ao maior prêmio do cinema, o Oscar, que acontecerá em 25 de abril. A editora Doris Miranda, do Sua Diversão do CORREIO, listou onde é possível assistir aos principais títulos que estão competindo e boa parte deles estão disponíveis na Netflix, Amazon Prime, Disney+, Globoplay e Apple TV+.

Doris indica ver O Som do Metal e diz que, mesmo quem não é fã de heavy metal, vai pirar com esse filme, tido como um dos melhores da última safra. O longa acompanha a vida de um baterista que, do nada, se vê surdo. O protagonista tenta, então, brincar com os sentidos do público a fim de extrair um novo jeito de se entender no mundo. 

Outra indicação dela é A Voz Suprema do Blues, com Viola Davis, indicada a melhor atriz, e Chadwick Boseman (Pantera Negra), em seu último papel antes de falecer. O filme conta a história de uma cantora de blues, “uma estrela indomável, sem nenhuma disposição para deixar o machismo e o racismo da época lhe impor qualquer coisa”, adianta.

Mestrando em Comunicação e Cultura Contemporânea pela Ufba, o jornalista João Bertonie diz que a seleção da premiação esse ano tem filmes bastante diferentes entre si e não é sempre que isso acontece, então vale a maratona. Bertonie recomenda ver Minari, que conta a história de uma família sul-coreana construindo uma vida nos EUA; Nomadland, que narra o caso emocionante de uma mulher nômade que convive apenas com pessoas nômades e também a animação Soul, sobre um artista de jazz procurando sua verdadeira vocação no mundo.

9. Assista aos dias de montagem de paredão do Big Brother Brasil 2021

Quem pensava que o clima do reality de maior audiência do país ia esfriar, se enganou. Os domingos de montagem de Paredão e as segundas-feiras de Jogo da Discórdia têm sido puro entretenimento. Pesquisador da comunicação, Bertonie defende piamente que o BBB “é uma válvula de escape importante, um compromisso diário que o país inteiro assume de fugir um pouco do caos da eterna crise política e sanitária ao assistir um bando de tontos xingando entre si”, brinca.

Mesmo depois de dezenas de edições, o programa ainda é bastante interessante. Para ele, o BBB serve como um observatório privilegiado de como as pessoas se comportam. “Quando assisto, me pego pensando: será que eu protegeria pessoas como Lucas e Juliette ou me omitiria? Será que votaria num aliado ou aliada por uma questão moral ou manteria a pessoa por perto? Acho que essas reflexões são o que tem de mais legal nesse tipo de programa”, aponta.

10. Aprenda a fazer um drink refrescante chamado Mandarino

O verão acabou faz duas semanas, mas o calor continua. Que tal tentar aprender a fazer um drink refrescante? O Mandarino é a sugestão do barman Denis Maia, do clube Nanö Beach. A bebida é feita com vodka, tangerina, limão taiti, pimenta dedo de moça e xarope de canela. Esse último ingrediente pode ser feito em casa com 250g de canela em pau, 250g de açúcar e 500 ml de água. É só colocar a água para ferver, adicionar logo de início o açúcar, depois a canela e ir mexendo em fogo baixo. Confere as quantidades e o passo a passo:

Ingredientes

100 ml de tangerina
60 ml de vodka
25 ml xarope de canela
15 ml de limão Tahiti
1 pimenta dedo-de-moça sem semente

Modo de preparo:

Esprema 2 tangerinas até adquirir uma média de 100ml do sumo da fruta, em seguida adicione em uma coqueteleira o sumo e uma pimenta dedo de moça sem semente, 25ml do xarope de canela, 15 ml de limão-taiti, 60ml de vodka e gelo. Bata tudo e, com um coador, passe para uma taça de sua preferência. Para decorar, use canela em pau e uma pimenta inteira junto com folhas de hortelã.

11. Leia livros de escritores baianos que vêm sendo aclamados

Nomes como Carla Akotirene, Itamar Vieira Jr. e o quadrinista Hugo Canuto estão sendo destaques na crítica especializada e têm sido sucesso de vendas de livros. Ganhadora do prêmio Leya — um dos maiores da literatura portuguesa —, a obra “Torto Arado”, de Itamar, já vendeu mais de 100 mil exemplares e ficou na lista dos 20 mais vendidos do último ano. Hugo Canuto foi finalista do Prêmio Jabuti de 2020, a principal premiação brasileira, com o quadrinho “Contos dos Orixás”.

Intelectual do feminismo negro, Carla ganhou holofotes ao publicar o livro “Interseccionalidade”, que faz parte da coleção Feminismos Plurais, elaborada pela filósofa Djamila Ribeiro. No ano passado, ela lançou o “O paí, prezada”, no qual fala sobre a ausência de políticas públicas de gênero e raça para mulheres encarceradas em Salvador.

12. Experimente fazer uma pipoca saborizada e ainda mais nutritiva

Pipoca é um ótimo lanche da tarde e você pode inovar para além dos ingredientes comuns. A nutricionista esportiva Tamara Ferreira indica adicionar azeite de oliva e especiarias como orégano, manjericão e alecrim. “Pipoca é rica em fibras e ajuda no funcionamento adequado do intestino”, garante ela.

13. Descubra músicas da nova safra de artistas nordestinos

O produtor cultural Luciano Matos, do El Cabong e Festival Radioca, fez uma seleção de 35 videoclipes da nova música do Nordeste. A região continua produzindo parte da melhor arte do país. São clipes de todos os nove estados, com destaque para Sergipe, que, apesar de ser o menor estado do país, tem uma alta produção musical. 

14. Fuja dos algoritmos e explore plataformas de filmes menos conhecidos

Alguns filmes não chegam aos grandes serviços de streaming e nem em salas de cinema, mas nem por isso deixam de contar boas histórias. Com certeza você não vai se arrepender de dar uma chance para os catálogos do Cine Caatinga e Afroflix.

OUTRAS DICAS:
15. Organize os arquivos bagunçados do seu computador
16. Visite virtualmente o Museu do Louvre, de Paris, que acaba de disponibilizar todo o seu acervo gratuitamente
17.
Mande uma carta para seu eu do futuro
18. Responda às 30 perguntas do famoso Questionário de Proust
19. Faça o teste de 16 tipos de personalidades e descubra qual a sua
20. Dê boas risadas com a novela O Bem Amado, sátira política disponível na Globoplay
21. Monte a árvore genealógica da sua família
22. Faça um videoclipe caseiro de você dançando alguma música
23. Leia reportagens especiais do CORREIO

Sugerimos Cérebros da Ufba, Fila da Cannabis e Duas Faces de Um Homem

Favorite esse link para lembrar dessas atividades durante a semana!

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas