Mulher de 25 anos morre após colocar silicone nos glúteos

brasil
25.04.2019, 14:54:20
Atualizado: 25.04.2019, 15:25:29

Mulher de 25 anos morre após colocar silicone nos glúteos

Suspeita é de que produto injetado seja industrial; caso ocorreu em Lorena (SP)

De acordo com o pai, não era a primeira vez que a jovem passava por procedimentos estéticos (Foto: Arquivo Pessoal) 

A balconista Dayane Silva, 25 anos, morreu na noite desta quarta-feira (24) depois de, segundo a família, colocar silicone nos glúteos. O caso ocorreu em Lorena, interior de São Paulo. Segundo José da Silva, pai da vítima, ela contratou duas pessoas para realizar a aplicação. De acordo com o G1, a suspeita é de que o produto injetado no corpo da mulher seja industrial. 

O pai da jovem disse ainda que a filha contratou dois profissionais de Jacareí que vendiam ‘tratamentos estéticos’. O atendimento da jovem estava marcado para 12h desta quarta-feira (24) na casa da vítima. O custo teria sido de R$ 1,5 mil.

Durante o procedimento, com base em informações dadas por Dayane à uma amiga e conversas encontradas pela família no celular dela, a jovem passou mal e foi abandonada pela dupla, que sugeriu que ela estava tendo 'queda de pressão'.

A mulher que socorreu Dayane é a babá dos três filhos dela (de 4,6 e 10 anos) e levou a jovem à Santa Casa de Lorena. A paciente deu entrada na unidade 16h53, segundo o prontuário médico.

Na unidade, ela foi encaminhada para a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI), mas não resistiu. Dayane morreu às 19h após parada cardíaca. A causa da morte dela vai ser averiguada. O corpo estava no IML na manhã desta quinta-feira.

O pai contou ainda que Dayane, que era atendente de lanchonete, tinha histórico de procedimentos estéticos. “Ela era vaidosa e, apesar de jovem, sempre cuidou muito do corpo. Não imaginávamos que tipo de coisa ou como ela estava fazendo”, disse José.

O caso foi registrado pela Polícia Civil, que apura a identidade dos envolvidos no caso - uma passagem de ônibus encontrada na bolsa da vítima, com o nome dos suspeitos, vai ajudar o trabalho de investigação. O celular da vítima foi entregue à polícia e vai passar por perícia.

A jovem era viúva. A polícia ainda aguarda o laudo para confirmar a substância usada. O boletim de ocorrência foi registrado como homicídio. Ninguém foi preso.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas