Mulher descobre gravidez na hora do parto de bebê de 5 kg: 'achava que era pedra nos rins'

em alta
25.03.2022, 17:07:00
(Foto: Vitória do Nascimento/Arquivo pessoal)

Mulher descobre gravidez na hora do parto de bebê de 5 kg: 'achava que era pedra nos rins'

Nathália Silva do Nascimento, 26 anos, conta que não notou nenhum sinal ou dores durante a gestação e que tomou anticoncepcional durante todo o tempo

Uma mulher de 26 anos deu entrada em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Campo Grande (MS), na quarta-feira (23), sentindo dores na barriga. Nathália Silva do Nascimento acreditava que sofria com pedras nos rins, mas foi surpreendida com uma filha.

A jovem descobriu a gravidez apenas na hora do parto, quando as profissionais de saúde começaram a suspeitar do "diagnóstico".

"As enfermeiras falavam: 'que isso, ela não está com pedra nos rins, ela está grávida'. As dores estavam bem frequentes, já tive pedra nos rins e as pessoas falam que elas (pedra nos rins) voltam. Fiquei com medo e fui ao posto. Começaram a fazer exames e escutaram os batimentos. Eu estava em trabalho de parto", contou Nathália ao G1.

Em choque com a revelação, ela foi encaminhada para a Santa Casa do município para realizar o parto. A bebê nasceu às 15h de quarta-feira, com 4,920 kg. Sem roupas, ela foi embrulhada em um paninho e um gorro com uma 'lacinho' feito com esparadrapos foi posto em sua cabeça.

Nathália conta que não notou nenhum sinal ou dores durante a gestação, ela ainda diz que tomou anticoncepcional durante todo o tempo e não percebeu o aumento da barriga por ter "engordado".

"Minha primeira gravidez foi muito diferente, senti dor, senti incômodos, meu corpo mudou. Na hora de ter o parto do meu primeiro filho, eu não tive contrações", acrescentou Natháilia, que agora é mãe de duas crianças.

Depois do susto que passou e tudo o que viveu, ela afirma que não poderia escolher outro nome para sua filha, que foi chamada de Vitória.

Passado o espanto inicial, Nathália se diz tranquila e pronta para criar sua filha. "Conversei com assistente social e psicóloga, estou me sentindo mais segura. Estou bem aliviada. Eu tenho uma rede de apoio, minha mãe e meus familiares estão me ajudando. Estamos felizes com a nossa Vitória", finaliza Nathália.

Sem enxoval, Nathália pede ajuda. Quem puder ajudar a família pode entrar em contato com a jovem pelo telefone (67) 98411-6373, que também é a chave PIX da jovem.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas