Mulher é perseguida e sequestrada após sair da faculdade em Salvador

salvador
29.03.2022, 20:55:13

Mulher é perseguida e sequestrada após sair da faculdade em Salvador

Vítima foi mantida com suspeitos por 1h; bandidos tentaram fazer transferências por aplicativos de bancos

Uma mulher de 30 anos foi assaltada e mantida dentro do carro com os suspeitos por cerca de 1h após ter sido perseguida na saída da Faculdade de Tecnologia e Ciências (FTC), no bairro de Pituaçu, em Salvador, na manhã desta terça-feira (29). Os suspeitos roubaram uma corrente de ouro, um iPad e o veículo da vítima.

A mulher registrou um boletim de ocorrência na Polícia Civil e informou que três homens a interceptaram na Rua Sítio do Pombal e dois deles entraram no seu carro, um Jeep Compass alugado, que foi recuperado ainda pela manhã.

Leia mais: Polícia identifica suspeito de sequestro e roubo contra universitária em Salvador

A vítima compartilhou um relato em um aplicativo de mensagens e afirmou que, quando saiu da faculdade por volta das 10h50 e entrou no carro, viu uma caminhonete branca que queria ultrapassá-la. “Eles me ultrapassaram e mudaram de faixa, aí segui meu caminho. Quando já estava perto de casa em uma rua mais parada, eles me ultrapassaram novamente e pararam a caminhonete atravessada na frente do meu carro, desceram dois homens armados e bateram com a pistola no meu vidro, mandando eu descer do carro”, contou.

Ela detalhou que um desses homens abriu a porta do Jeep e a puxou pelo braço, jogando-a no banco de trás. “O outro entrou comigo atrás do carro com a pistola na minha cabeça, me mandou ficar quieta, abaixar a cabeça e estender a mão. Ele amarrou meus braços com um lacre e eles saíram rodando comigo dentro do carro”, explicou.

(Reprodução)
(Reprodução)

Enquanto a mulher estava no carro, os dois homens mexeram na bolsa dela e pegaram o iPad e a carteira. “Quando eles me tiraram do banco da frente, meu celular estava no meu colo, aí prendi ele nas minhas pernas e quando ele me jogou no banco de trás, o celular caiu no chão e eu chutei ele pra debaixo do banco”.

A mulher afirmou que os homens também tentaram fazer uma transferência bancária usando o iPad, mas não conseguiram. “Depois eles me soltaram em uma rua sem asfalto no IAPI e pessoas que passavam pelo local me prestaram socorro, ligaram pra polícia e para meu marido”, finalizou. Os suspeitos ainda não foram localizados. A Polícia Civil já investiga o caso. 

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas