Mulher morre depois de ser esfaqueada pelo marido na Ilha de Vera Cruz

salvador
09.06.2017, 17:12:00
Atualizado: 09.06.2017, 19:53:16

Mulher morre depois de ser esfaqueada pelo marido na Ilha de Vera Cruz

O sogro da vítima foi quem procurou a polícia depois de ver o filho agredindo a nora

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A pedagoga Helem Moreira foi morta a facadas pelo marido (Foto: Reprodução/Facebook)

Uma mulher morreu depois de ser esfaqueada pelo marido no bairro da Conceição, na Ilha de Vera Cruz. A pedagoga Helem Moreira dos Santos, 28, foi assassinada na tarde desta sexta-feira (9). De acordo com o delegado Geovane Paranhos, titular da delegacia local, o casal discutiu por ciúmes depois que o esposo, Ângelo Silva de Souza, 25, viu mensagens no celular de Helem.

Ainda segundo o delegado, a vítima foi encontrada morta pelo pai do suspeito. O sogro procurou a polícia para informar que o casal estava brigando e que o filho teria agredido a esposa a facadas. A mulher foi encontrada trajando apenas uma calcinha, com três perfurações no pescoço. A faca não foi encontrada pela polícia.

Quando o sogro da vítima chegou ao local, Ângelo ainda se encontrava na casa. "Quando o pai chegou, ele ainda estava lá, de pé, olhando. O pai dele pediu ajuda para dar socorro, ele disse que ia pegar o carro para levar ela ao hospital, mas fugiu", contou o delegado. A Polícia Militar contou que, quando os policiais do Pelotão de Emprego Tático Operacional (Peto) da 5ª Companhia Independente da PM (CIPM/ Vera Cruz) chegaram ao local, a mulher já estava morta.

Conforme familiares informaram a polícia, o casal estava junto há mais de 10 anos. Eles não têm filhos. Os parentes também informaram que Ângelo trabalha como taxista na cidade e que Helem havia concluído o curso de Pedagogia na Universidade Estadual da Bahia (Uneb) neste ano. O caso será investigado pela 24ª Delegacia (Vera Cruz). Até o momento, o homem segue foragido. O delegado Paranhos solicitará a prisão preventiva do mesmo.

No Facebook, o professor da Uneb, Valdelio Silva, lamentou a morte da aluna e exigiu justiça para o caso. "Helem Moreira, jovem mulher e militante feminista negra, recém formada em Pedagogia pelo Departamento de Educação da UNEB Campus I, foi assassinada hoje pelo marido na Ilha de Vera Cruz, próximo a Salvador. É mais uma mulher negra vítima da violência machista assassina. A comunidade do Departamento de Educação exige justiça e punição exemplar do assassino", escreveu.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas