Mulher morre em acidente entre moto e ônibus no Comércio

salvador
30.05.2019, 06:58:52
Atualizado: 30.05.2019, 17:43:56
(Eduardo Dias/CORREIO)

Mulher morre em acidente entre moto e ônibus no Comércio

Acidente aconteceu na Avenida da França, próximo ao Banco do Brasil

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Gleiciele Caldas Freitas, 25 anos, morreu em um acidente na região do Comércio, na manhã desta quinta-feira (30), quando estava indo para o trabalho. Ela era a carona de uma moto que bateu em um ônibus na Avenida da França, perto da agência do Banco do Brasil. A moto era conduzida pelo marido da vítima, Ivan Palmeira Pinto, 29.

Segundo informações da Transalvador, os dois veículos trafegavam na mesma faixa e se chocaram quando tentavam atravessar para entrar na Avenida Estados Unidos. Uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionada para prestar os primeiros socorros à vítima, mas ela não resistiu aos ferimentos e morreu no local. 

Com o choque, o banco da moto foi arremessado para debaixo do ônibus. Quando o CORREIO chegou ao local, o motociclista e o motorista do ônibus, que não tiveram a identidade divulgada, não estavam mais lá. Não há informações se o marido da vítima ficou ferido. O motorista do ônibus teve ferimentos leves, foi socorrido para o Hospital Agenor Paiva e teve alta no final da manhã.

Em entrevista à TV Bahia, o condutor da moto contou que estava indo devagar e foi fechado pelo ônibus. "Eu estava na mão certa e ele atravessou, me fechou. Eu quero minha esposa, eu quero minha esposa", disse o motociclista. Ele contou ainda que estava levando a esposa para o trabalho quando aconteceu o acidente.  

Comerciantes próximo ao local viram o momento do acidente e alegaram que ouviram um barulho forte do impacto entre a moto e o ônibus. "Eu estava de cabeça baixa, não vi a hora do acidente, só ouvi o barulho e foi muito forte", contou. 

Populares que paravam para ver o ocorrido revelaram que os acidentes são frequentes no local. "Aqui não tem faixa de pedestre e nem sinaleira. Quando não é acidente é atropelamento", disse.

O caso será investigado pela 3ª Delegacia (Bonfim). Procurado pelo CORREIO, o titular da unidade, o delegado Víctor Spínola disse que o advogado do motorista informou que o cliente estava se dirigindo à unidade para prestar depoimento. Ele deve responder por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. O delegado também quer ouvir o condutor da moto.

Em nota, a Concessionária Salvador Norte (CSN) disse que lamenta o acidente fatal envolvendo um de seus veículos. A CLN inforomou ainda que o condutor do ônibus está à disposição das autoridades prestando depoimento e que após ser ouvido pela polícia vai comparecer ao setor de ocorrências da empresa para esclarecimentos. Preliminarmente, ele teria informado ao consórcio que transitava normalmente e que a motocicleta tentou ultrapassar pela esquerda na curva, terminando por se chocar contra a lateral do veículo.

Segundo o cunhado da vítima, Adilson Palmeira Pinto, o casal tinha saído de casa cedo, no bairro de Sussuarana, para que Gleiciele entregasse um documento no emprego onde ela havia acabado de ser contratada. Ainda segundo Adilson, o casal estava junto há cerca de dez anos e não possui filhos.

Ele diz que o irmão ainda está muito abalado e que, por pouco, ele também não perdeu a vida. "Ele disse que conseguiu sair de baixo do ônibus a tempo, que ainda tentou puxar a mulher, mas que não deu tempo", diz o irmão do motociclista, acrescentando que Ivan teve ferimentos no braço e nas pernas.

"Meu irmão contou que ele estava parado, quando o ônibus começou a buzinar e povo que estava na calçada começou a gritar que ia pegar na moto, mesmo assim o motorista continuou andandando. Atingiu a moto e ele foi arrastando. Ivan conseguiu pular e ainda tentou puxar a mulher que estava gritando, mas não deu tempo", conta.

O ônibus passou por cima da mulher, provocando o afundamento do tórax. O enterro está previsto para ocorrer nesta sexta-feira, às 14h30, no Cemitério Municipal de Pirajá.

De acordo com informações da Superintendência de Trânsito do Salvador (Transalvador), no primeiro trimestre de 2019 foram registradas 19 mortes em acidentes envolvendo motocicletas. Destas, 15 eram motociclistas.

*Com orientação da chefe de reportagem Perla Ribeiro


***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas