Nada mudou: Salvador segue como destino nacional preferido pós-pandemia

salvador
15.12.2020, 17:25:00
(Foto: Robson Mendes/Arquivo CORREIO)

Nada mudou: Salvador segue como destino nacional preferido pós-pandemia

Turistas estimam gastar média de R$6 mil reais na capital baiana

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Atrativos naturais, atrações históricas e culturais. São esses os fatores que fazem de Salvador a cidade líder na pesquisa que apurou quais os destinos nacionais que os brasileiros mais desejam visitar no pós-pandemia. Este é o resultado da segunda Pesquisa de Sondagem Turística no Brasil, promovida pela Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), através do Prodetur Salvador, e em parceria com o Instituto de Pesquisa Qualitest. O estudo faz parte do plano de uma retomada segura e com o objetivo de minimizar os efeitos causados pela crise sanitária na capital baiana.

Três capitais nordestinas aparecem liderando o ranking que tem a capital baiana em primeiro lugar com 6,11% de preferência frente aos 5,09% de Maceió e os 4,92% de Fortaleza - que está empatada com o Rio de Janeiro em terceiro lugar.

Foram ouvidos 1,6 mil brasileiros, de diversos estados do país, por telefone, no período 3 a 20 de novembro. A pesquisa se baseou em um questionário composto por perguntas que abordam temas como hábitos, novos comportamentos, exigências de segurança, dentre outras.

E a ideia não é apenas chegar a Salvador, mas também gastar uma quantia considerável. O gasto programado pelas pessoas escutadas na entrevista é a partir de R$2 mil. A média total do gasto programado é de R$6.446,29.

Titular da Secult, Pablo Barrozo entende que a pesquisa mostra a consolidação da capital baiana na lembrança dos brasileiros, visto que, na pesquisa feita em julho deste ano, as preferidas eram Salvador, Rio de Janeiro e Recife, respectivamente. Em relação à Salvador, foi perguntado aos entrevistados se já haviam visitado o município e 22,3% responderam que sim, e destes, 63,5% informaram que pensam em voltar.

“É gratificante saber que Salvador figura mais uma vez como a primeira cidade do país para onde os turistas querem visitar depois da pandemia. Isso é fruto do sólido trabalho de promoção turística e requalificação da cidade”, disse o Secretário.

Do total de entrevistados, 29,3% residem no estado de São Paulo, 25,4% no Rio de Janeiro e 6,2% em Minas Gerais. Quanto à intenção de viagem após a pandemia do coronavírus, 46,9% afirmaram que pretendem viajar, sendo que destes, 88,5% informaram que pretendem ir para destinos nacionais e 11,5% para um roteiro internacional.

Daqueles que escolheram os destinos brasileiros, 12,3% desejam ir para São Paulo, 12,2% para Bahia e 11,6% para o Rio de Janeiro. Já entre as pessoas que têm intenção de ir para o exterior, o país mais citado foi o Estados Unidos, com 31,4%, seguido por França e México, empatados com 9,3%.

Prevenção
Os entrevistados também opinaram sobre as ações de prevenção que devem ser adotadas nos locais ligados ao turismo. As respostas foram mensuradas numa escala de 1 (“nada importante”) a 10 (“muito importante”). Dentre os destaques estão a adoção de protocolos de higiene em aeroportos/portos/estradas (8,88), seguido de medidas preventivas nas hospedagens, bares e restaurantes, museus, atrativos e pontos turísticos em geral (8,64). A ação com menor importância é a de exigência de apresentação de resultados de teste de Covid-19 nos acessos às cidades (7,42).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas