Najila não autorizou ginecologista que a atendeu a depôr

esportes
27.06.2019, 18:51:57
Atualizado: 28.06.2019, 07:34:04

Najila não autorizou ginecologista que a atendeu a depôr

Posição causou estranhamento entre responsáveis pela investigação

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Foto: Renato S. Cerqueira/Estadão Conteúdo

A modelo baiana Najila Trindade, que acusa o jogador Neymar de estupro, não autorizou que o ginecologista André Malavasi revelasse os detalhes da consulta médica realizada depois que ela retornou da França, onde teria acontecido a violência sexual.

Ao se apresentar à 6ª Delegacia de Defesa da Mulher nessa quarta-feira, o profissional confirmou que a modelo é sua paciente, que houve uma consulta, mas que não poderia revelar o conteúdo do encontro por causa do sigilo da relação entre médico e paciente. O sigilo foi respeitado pelos investigadores.

A posição, no entanto, causou estranhamento entre os responsáveis pela investigação, pois o depoimento do ginecologista poderia fortalecer a alegação de agressão e estupro defendida por Najila. Sem a autorização expressa da paciente, a fala do especialista pouco contribuiu ao inquérito. 

Os investigadores já haviam se surpreendido com o fato de Najila não ter citado o ginecologista em seu primeiro depoimento. Najila só tinha citado uma consulta com o médico Eduardo Campedelli, especialista em gastroenterologia, no dia 21 de maio. O documento cita lesões tipo hematomas e arranhaduras nos glúteos.

O advogado da Najila, Cosme Araújo, afirma que não teve participação na convocação do ginecologista. "Foi um acerto entre os dois (Najila e o médico)", disse o defensor da modelo à reportagem do Estado.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas