Não importa o tema: tirar nota alta na redação do Enem é possível; confira dicas

enem
13.10.2021, 06:30:00
Atualizado: 13.10.2021, 07:06:23

Não importa o tema: tirar nota alta na redação do Enem é possível; confira dicas

Professores afirmam que candidatos atentos a questões sociais têm vantagem

Qual é o professor de redação do Ensino Médio que nunca teve que dar uma de "vidente" para alunos desesperados por um palpite certeiro sobre o tema da redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem)? É que, quando se trata dessa prova, a proposta do texto dissertativo-argumentativo é sempre uma incógnita até a hora da sua realização, diferente das outras áreas em que, apesar de não terem conhecimento das perguntas em específico, os estudantes sabem os temas que costumam cair.

Por isso, nas vésperas do exame, esse aperto de mente pelo tema se repete todo ano e tem docente que, vez ou outra, até consegue acertar algum palpite. No entanto, todos destacam que o importante mesmo é estar preparado para o que vier.

O professor de redação Neldo Menezes Neto, por exemplo, não se nega a ajudar os estudantes dessa forma, mas diz que nenhum palpite certeiro é capaz de salvar quem está despreparado. "É muito comum acreditar que o professor tenha o dom da adivinhação, alguns costumam acertar nos seus palpites [...]. No entanto, nenhum tema será maravilhoso o bastante se não houver uma preparação anterior e a segurança de estar pronto para falar sobre os mais diversos assuntos", alerta Neto, que já perdeu as contas de quantas vezes teve que palpitar sobre o tema.

Ainda de acordo com o professor, o que importa é a capacidade de assimilar e escrever sobre qualquer proposta e não ter uma citação pronta na manga por ter ouvido um chute certeiro antes do exame. "Texto bom é um texto que tenha sido feito com segurança e conforto. Não adianta tentar usar palavras difíceis ou informações sobre as quais não se tenha domínio para tentar impressionar. É o mesmo que usar uma bolsa Chanel para ir à praia. A banca está interessada em saber a sua capacidade de promover uma discussão linear e coerente sobre o tema proposto e não um tratado de erudição", explica Neto.

Neto indica que é importante construir texto coerente (Foto: Acervo Pessoal)

Quem pensa parecido é Adriana Telles, professora de análise e produção de textos no Centro Universitário Social da Bahia (Unisba). Ela fala que fontes legitimadas no texto devem ser utilizadas na redação, mas ressalta que citar por citar não é suficiente. "Não basta citar o imperativo categórico de Kant, um hit das redações de vestibular. O estudante precisa desenvolver esse raciocínio dentro da linha de argumentação que ele adotou. Precisa saber, por exemplo, que o Kant está propondo é uma determinada postura ética diante dos fenômenos do mundo", fala a professora, salientando que a redação do Enem demanda que os candidatos demonstrem como compreendem, se posicionam e o que eles têm como base para isso.

Professor de redação e gestor de um perfil no Instagram que produz conteúdo sobre o tema, Léo Mendes concorda com Adriana e Neto, afirmando que o candidato precisa ter um bom conhecimento geral. "Precisa estar em dia sobretudo com os acontecimentos sociais relevantes, de grande repercussão. Isso porque é muito comum esses certames abordarem, na prova de redação e de outras disciplinas, esses fatos que muito impactam a vida social", declara Mendes.

Como está a confiança?
A necessidade de estar preparada para tudo citada pelos professores é justamente o que deixa Ana Paula Musial, 18 anos, preocupada. Mesmo tendo a redação como uma das suas matérias favoritas e lidando bem com ela ao longo dos estudos, a estudante fica aflita com a possibilidade de ser um tema que ela não tem domínio. "O nervosismo frente a uma prova tão importante é inevitável, principalmente depois de um ano tão turbulento quanto este. Então, mesmo com bastante preparo e uma boa relação com a redação, em certos momentos, fico apreensiva com os diversos temas que podem aparecer", conta ela, que está indecisa entre os cursos de Direito e Medicina.

Ana Paula confessa apreensão com o tema da redação (Foto: Paula Fróes)

A situação é a mesma para Fernanda Machado, 17, que quer fazer Comunicação Social com habilitação em Jornalismo. Ela acredita que estar totalmente preparado para todos os temas é um status difícil para qualquer estudante. "Eu não estou 100% segura em relação ao quão preparada estou para qualquer tema da redação e acredito que ninguém esteja, de fato. Se sentir preparado é algo subjetivo e é muito difícil afirmar com convicção se sim ou se não. Até porque, todos os alunos, principalmente os de escola pública, tiveram um déficit educacional gigante por conta da pandemia", afirma Fernanda.

Já para Cecília Vasconcelos, 18, a confiança na preparação para os temas que podem aparecer é alta. Para ela, que costuma ir bem quando o assunto é redação, a prova tem mais a ver com como você é capaz de utilizar o conhecimento que tem. "Eu acho que a redação que a gente faz no Enem é muito mais questão de técnica. Óbvio que é ótimo ter um repertório vasto, mas não precisa ter uma citação pra cada tema que aparece. É sempre bom ver filmes e séries e saber citações "chaves" que cabem em quase qualquer tema", diz ela, que quer fazer Psicologia.

Cecília acredita estar preparada para o tema que vier (Foto: Acervo Pessoal)

Preparação para o inesperado
Cecília conta ainda que, além de ler sobre assuntos que têm uma abrangência ampla, foca em como aproveitar ao máximo o que tem na cabeça sobre cada tema e o que as questões das outras áreas podem oferecer para a redação. "Eu leio a proposta, tento me lembrar de tudo que sei sobre e vou anotando. Caso não venha nada, eu respiro fundo, vou lendo a prova e volto pra redação depois. Quase sempre tem algo na prova que dá pra usar na redação", crê a estudante.

Ana Paula foca, principalmente, em construir um arcabouço de conhecimentos que a coloque em uma posição confortável para falar sobre múltiplos temas. "Tento sempre me manter atualizada com notícias de temas variados e repertórios coringas que me ajudem no dia da prova e me deem um senso de segurança maior, além de manter um pensamento positivo e procurar relaxar. Desta forma, me sinto segura em tirar uma boa nota independente do tema que for proposto", projeta Ana. 

Quem também está focada em tudo que acontece ao seu redor é Fernanda. Ela tem na sua professora a principal fonte de possíveis temas e aposta nas leituras sobre literatura e história para ir bem na prova de redação. "Tenho prestado muita atenção nas aulas de redação, nas quais a professora nos alerta quais são os possíveis temas. E estudo muito literatura e história porque me ajuda a ter bagagem para fazer associações com os assuntos mais diversos. Também escrevo as redações no papel para não travar na hora do Enem", diz. 

Fernanda aposta em leituras sobre história e literatura na preparação (Foto: Acervo Pessoal)

Acumule conhecimento
Quando perguntados sobre o que é preciso para chegar na prova pronto para ir bem seja qual for o tema, os professores são unânimes: todos indicam a atitude de agregar o máximo de conhecimento possível nessa reta final. Adriana, por exemplo, fala sobre isso e a necessidade do estudante refletir sobre o conteúdo que vê. "A tradição do Enem é solicitar abordagens sobre questões mais ou menos atuais, ligadas à realidade factual. Por isso, minha sugestão é que os candidatos procurem praticar a leitura, acessando variadas fontes de informação. Essa leitura deve vir acompanhada por uma reflexão crítica", salienta a professora.

O professor Mendes vai pelo mesmo caminho e acrescenta ainda o quão positivo é que o estudante leve esses temas para debates. "Deve, ainda, conversar sobre esses assuntos, sempre em uma perspectiva analítica, buscando posicionar-se sobre. E por que isso? Porque o texto cobrado nos concursos é o argumentativo, isto é, aquele em que a pessoa precisa construir um ponto de vista sobre o tema e o defender com clareza, boa articulação entre as ideias e coerência", indica. 

Mendes fala sobre a importância de debater sobre temas (Foto: Acervo Pessoal)

Por fim, Neto recomenda ficar atento ao fato de como o conhecimento sobre temas sociais costuma ser definitivo em todas as provas de redação do exame. "É importante entender que todo e qualquer tema sempre abordará alguma questão voltada às questões sociais, o que muda é o direcionamento. Se aluno tiver noções básicas de direitos civis e importância da manutenção do bem-estar social, ele terá uma boa vantagem nas mãos", garante.

Canal reúne todos os simulados e videoaulas

O Revisão Enem é um projeto multiplataforma - impresso, digital e redes sociais - do CORREIO em parceria com o SAS, plataforma de educação, com o objetivo de auxiliar os estudantes no preparo para as provas.

O projeto traz conteúdos especiais com reportagens, artigos, dicas para a redação e de livros, filmes e séries que têm relação com o exame; além de estratégias de resolução de questões. Há também um canal especial que reúne todos os simulados e videoaulas para os alunos.

O Enem exige uma rotina intensa de estudos. Por isso, o CORREIO disponibiliza uma série de simulados interativos, com questões objetivas para os estudantes testarem os seus conhecimentos. Os alunos podem acompanhar semanalmente a resolução das questões, conferir os gabaritos e analisar seu desempenho, além de revisitar as questões no dia e na hora que quiserem.

Nas redes sociais (@correio24horas), o jornal traz conteúdos nos grupos de leitores do Whatsapp e vídeos no Instagram/IGTV com dicas sobre como fazer a redação dentro das competências avaliadas no Enem; e também o Raio-X do ENEM, que tira dúvidas de cada disciplina.

Veja os links do 11º simulado,  da vìdeo aula e da página Revisão Enem:

- Simulado

- Vídeo aula

- Revisão Enem no CORREIO

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas