Negócios com ancestralidade e resiliência

empregos
05.07.2022, 20:12:25
Laís Zkaya éa convidada de Flávia Paixão no Empregos e Soluções dessa semana, no Instagram, à partir das 18h (Divulgação)

Negócios com ancestralidade e resiliência

Empresária e design, Laís Zkaya conta como a identidade étnica e seu amor pelo artesanato promoveram a virada na vida

Curiosa desde muito cedo e aficionada por artesanato, a empreendedora Laís Zkaya, da Zkaya Moda Afro Brasileira(@zkayaoficial), iniciou sua trajetória muito jovem, fazendo brincos de miçangas. Com 14 anos, ela conseguiu comprar um celular com as vendas. "Ao longo da minha vida, tentei empreender de diversas formas, já vendi bijuteria, bolsas, caixinhas de madeira pintada; roupa comprada na Rua 25 de março, em São Paulo; roupas customizadas, já tive uma marca de camisetas...Várias experiências  que não deram certo, mas que me ensinaram muito e me prepararam para a Zkaya", conta.

Em 2016, apesar de ter formação técnica em Design e superior em Design de Moda,ela ficou seis meses sem remuneração e cheia de dívidas. "A Zkaya é a junção de tudo que fui aprendedo na vida e das necessidades financeira e de pertencimento, afinal, vivia o processo de me reconhecer enquanto mulher negra e queria encontrar produtos que me representassem", diz.

Laís e a Zkaya serão os convidados dessa quarta-feira, no programa ao vivo Empregos e Soluções, à partir das 18 horas, na página do Jornal Correio, no Instagram. Durante a conversa com Flávia Paixão, a empresária falará sobre sua experiência como ambulante e a participação nas feiras. Ela também pontuará os esforços para produzir as próprias peças e como começou a terceirizar o trabalho de confecção. 

Hoje, a Zkaya trabalha com um mix de produtos, que contemplam bijus, bolsa, calçados,moda praia, turbantes, adereços, bonecas e tem 12 pessoas vivendo da marca.A empresária reconhece que, atualmente, o maior desafio é escalonar e gerir a empresa à distância.
"Achei que iria falir, mas aprendi a re significar os momentos ruins. Existe saída para praticamente tudo nessa vida. É preciso ter resiliência e coragem para empreender", ensina. 

Durante a pandemia, a Zkaya mudou o foco de vendas, que ficou focado no e-commerce. "Para que a Zkaya pudesse existir e crescer, diversas habilidades tiveram que ser desenvolvida. Há um aprendizado constante de quem empreende", finaliza. 

Para saber mais da história dessa empreendedora, não deixe de acompanhar o programa dessa quarta-feira, 06, na página do jornal Correio, no Instagram. Vale lembrar que todos os programas ficam gravados para que os internautas possam assistir ou rever os melhores momentos.   

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas