'Nossa intenção é recomeçar em julho', afirma presidente da FBF

e.c. bahia
02.07.2020, 17:30:00
Atualizado: 02.07.2020, 21:54:05
Presidente da FBF fala sobre possível retorno do estadual (Arisson Marinho/ CORREIO)

'Nossa intenção é recomeçar em julho', afirma presidente da FBF

Em entrevista exclusiva ao CORREIO, Ricardo Lima explica retomada do Campeonato Baiano

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

O Campeonato Baiano pode ser retomado ainda este mês e ter o campeão definido no início de agosto, antes da estreia do Brasileiro, agendada pela CBF para o dia 8 do próximo mês. Esse é o objetivo da Federação Bahiana de Futebol (FBF), que propôs cronograma e protocolo de segurança à Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab) e aguarda aprovação das autoridades governamentais.

O planejamento da FBF já prevê a possibilidade de Salvador se tornar sede única da Copa do Nordeste. A capital baiana é forte candidata a receber as partidas da reta final do torneio regional. Na quarta-feira (1), o prefeito ACM Neto revelou que está conversando com clubes e entidades sobre a possibilidade.

"Estamos em análise dos protocolos desses campeonatos, quais seriam as condições dos alojamentos de outras delegações que viriam para Salvador, como seria a chegada, a permanência e a saída dos estádios, para então chegarmos a uma conclusão dentro do prazo exigido pela CBF e da Liga do Nordeste", afirmou o gestor, sem informar quando o prazo expira. 

Já o Campeonato Baiano não teria como ser disputado em sede única. É o que explica o presidente da FBF, Ricardo Lima, na entrevista exclusiva ao CORREIO, que você confere a seguir. O estadual foi interrompido no dia 15 de março, após a 7ª rodada da fase classificatória, em função da pandemia de coronavírus. Com 15 pontos, o Bahia é o líder isolado. Apenas com um, o Jacobina amarga a lanterna. Ainda restam duas rodadas da primeira fase a serem disputadas. Os quatro primeiros colocados avançam às semifinais e o último é rebaixado. 


Qual é a data prevista pela FBF para recomeço do Campeonato Baiano?

Nós estamos nos movimentando, FBF e clubes, para que a competição seja retomada. Nossa intenção é recomeçar em julho. Já temos duas datas previstas, mas prefiro não falar essas datas enquanto tanto o governador quanto o prefeito não se posicionarem. Como o decreto é até o dia 6 e eles irão fazer o plano de retomada econômica por esses dias, eu só vou me posicionar após o posicionamento oficial deles. 

Uma dessas datas é 22 de julho?

Eu não posso nem confirmar e nem dizer que não é. A gente está trabalhando. A gente tem os campeonatos nacionais se iniciando no dia 8 de agosto e pretende entregar nossa competição antes desse reinício. Eu prefiro não tratar de datas até para que eu não faça qualquer tipo de pressão. Estou aguardando ansioso para que o governo e o prefeito se posicionem para que a gente possa, aí sim, anunciar oficialmente. Estamos nos movimentando.

O cronograma proposto pela FBF prevê Salvador como sede única da Copa do Nordeste?

Sim, com certeza. Temos tanto a previsão para o campeonato ocorrer sem que a Copa do Nordeste seja no estado como com a Copa do Nordeste sendo no estado. E aí tem uma série de fatores que irão influenciar. Os nossos clubes avançando de fase, chegando às finais, um clube chegando às finais. São vários fatores que a gente vai ter que acompanhar fase a fase.

Há possibilidade do estadual também ser disputado em sede única com jogos apenas em Salvador?

Em sede única acho um pouco difícil, até pelos custos. A Federação não teria condições de arcar e seria muito caro para os clubes, mas a gente percebe que tem cidades que teremos dificuldade, como Ipiaú (sede do Doce Mel), onde o índice é muito alto, uma cidade pequena com índice muito alto de covid-19, então a gente vai ter que fazer alguns remanejamentos de jogos onde não conseguirmos a liberação da prefeitura municipal. E vai mudar para onde? Aí vai depender da tabela. Onde tiver estádio disponível a gente vai alocar esses clubes. 

A FBF já entregou os protocolos de segurança para a retomada do Baiano?

Todo o protocolo encontra-se nas mãos do Governo do Estado. Foi entregue junto à Sesab (Secretaria da Saúde do Estado da Bahia). Tanto da CBF como da Federação. 

O protocolo inclui testagem de todos os jogadores antes dos jogos? O custo será de quem?

É um padrão, isso daí a gente não tem como fugir. Posso garantir que todos os clubes serão testados, mas eu não posso agora dizer se é uma iniciativa da Federação ou dos clubes, não vou entrar nesse processo. Eu prefiro até que eles mesmos digam. 

A Fonte Nova atualmente abriga um hospital de campanha para pacientes infectados pelo coronavírus. O planejamento da FBF prevê jogos nesse estádio ou apenas em Pituaçu?

Nós temos um planejamento para ambos os locais. Porém, essa definição se vai realmente poder ser utilizada a Arena Fonte Nova passa também pela decisão do governo do estado, junto à prefeitura. Não envolve muito a prefeitura, mas o governo do estado vai ter que se posicionar quanto a isso porque hoje o hospital de campanha é lá.

Quais dos 10 clubes que disputam o Baiano são contra o recomeço da competição?

Hoje, apenas um, porque eu já falei com os demais e eles disseram que têm dificuldade, mas que, se a competição retornar, irão para campo sim. Nós temos três times que não concordam com a volta, mas fiz contato hoje e dois disseram que, se for começar, irão para campo. Temos um ainda que não nos definiu, mas a gente acredita que vá sim. É contrário ao retorno da competição, acha que o momento não é propício, que não vale a pena retornar agora. É opinião dele e acho que divergir também faz parte. Eu acredito que todos eles vão participar da competição, porque cada um sabe das suas obrigações. A gente entende as suas limitações, mas eu vou acreditar que todos eles vão participar. No momento em que o governador anunciar junto com o prefeito que está liberado, um ou dois dias depois a gente tem o conselho técnico, até porque todos já estão informados. Vamos alinhar o que tem que ser alinhado e divulgar. 

Se a volta do estadual for confirmada, rebaixamento e acesso serão mantidos?

A princípio sim.

Como fica a segunda divisão e quando será disputada?

Temos os prazos por lei de publicação do regulamento e tabela. Tínhamos conselho técnico marcado para o dia 19 de março. São seis clubes inscritos e irei ouvir cada um deles logo após o término da primeira divisão.

Caso as autoridades não autorizem o reinício do estadual em julho, é viável disputá-lo após o começo do Brasileiro?

Nós vamos ter clubes em atividade, como o Bahia na Série A, o Vitória na Série B, o Jacuipense na Série C, mais três clubes na Série D (Atlético de Alagoinhas, Bahia de Feira e Vitória da Conquista). Nós vamos ter que entrar num processo de decisão e ver o que é melhor para todos, porque nós hoje temos essa ideia, mas observe que tem campeonatos que não têm nem previsão. O Campeonato Gaúcho estava mais perto do seu retorno e não foi concluído. O Campeonato Mineiro tem previsão de início no dia 27. Então a gente vai ter que mexer com as peças que tem e dialogar com os clubes. A Federação não vai fazer nada que seja impositivo. A gente vai dialogar e ver o que é melhor.  

Há possibilidade desta edição do Baiano não ser finalizada este ano?

Eu não trabalho em hipótese alguma em não entregar essa competição. A gente precisa entregar ela, porque o prejuízo financeiro e técnico é muito maior se nós não finalizarmos a competição. A gente vai ter que encontrar um momento para que tudo isso aconteça.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas