Nova Av. Adhemar de Barros tem estacionamento, mais árvores e ciclovia

salvador
26.10.2021, 12:18:00
Canteiro recebeu ciclovia e paisagismo (Foto: Betto Jr/ Secom)

Nova Av. Adhemar de Barros tem estacionamento, mais árvores e ciclovia

Espaço foi entregue pela prefeitura nesta terça-feira (26)

Uma das regiões mais famosas de Salvador está de cara nova. Depois de ser adiada por conta da chuva da semana passada, a inauguração oficial da nova Avenida Adhemar de Barros, em Ondina, aconteceu nesta terça-feira (26). O canteiro central que, antes, era formado apelas por grama, recebeu uma série de intervenções que foram detalhadas em um evento presencial para apresentar o resultado da obra.

A inauguração foi uma ação protocolar porque os moradores já estão aproveitando o espaço há algumas semanas. O canteiro central foi reduzido para ceder lugar para vagas de estacionamento, recebeu uma ciclovia 480 metros e bancos. Porém, a mais importante das intervenções não está à vista, ao menos não em dias de sol. Trata-se de obra de drenagem que promete acabar com os alagamentos comuns na região em dias de chuva intensa.

O prefeito, Bruno Reis, fez a entrega da nova avenida e contou que a obra foi dividida em duas etapas. A primeira, do monumento Meninas do Brasil (as Gordinhas) até as imediações da entrada principal da Universidade Federal da Bahia (Ufba), tem 1,2 km de extensão e teve investimento de R$ 12 milhões. As Gordinhas também foram requalificadas.

“Estamos entregando hoje o primeiro trecho. Fizemos a recuperação de todo o canteiro central, implantamos equipamentos para a comunidade poder interagir, paisagismo, iluminação em LED, meio-fio em granito, além de um investimento expressivo em drenagem para resolver os problemas de alagamento da região”, afirmou.

Empresários assinaram termo de compromisso para cuidar do espaço (Foto: Betto Jr/ Secom)

Ele assinou a ordem de serviço para a execução da segunda etapa, que vai da entrada da Ufba até a Avenida Anita Garibaldi, mas as obras já começaram. A previsão é de que esse último trecho fique pronto até fevereiro. O gestor destacou a importância da Avenida Adhemar de Barros para a cidade.

“É por aqui que as pessoas chegam para o carnaval, além de ser também o final do circuito, por onde saem os trios. Nessa área tem muitos estabelecimentos comerciais e habitações. É uma das vias tradicionais e históricas da nossa cidade que agora está requalificada dentro da nossa lógica de seguir devolvendo a cidade ao cidadão e tornando ela mais bonita para receber turistas do Brasil e do mundo”, disse.

Os moradores reclamaram que antes não havia espaço para estacionar e apontaram a construção das vagas como um dos pontos positivos. A psicóloga Maria Vitória Guedes, 35 anos, costuma correr na orla e ficou preocupada com outra questão. “Quando vi as máquinas fiquei com medo de que a prefeitura fosse derrubar as árvores, mas elas foram preservadas e o resultado ficou bonito”, disse.

Alagamentos
Quase 50% dos R$ 12 milhões foram usados para a execução de obra de drenagem. Segundo o secretário municipal de Infraestrutura e Obras Públicas (Seinfra), Luiz Carlos de Souza, esse foi o principal desafio.

“Essencialmente essa obra foi para resolver o problema de drenagem. Então, a cada 30 metros foi feita uma boca de logo, como é popularmente conhecida, para fazer o dreno da água. Além disso, aumentamos as galerias para evitar o alagamento que era comum na entrada da Ufba e na região das Gordinhas”, contou.

Obra de drenagem promete acabar com alagamentos na região (Foto: Betto Jr/ Secom)

Ele disse que foi preciso interromper o fluxo de veículos em alguns momentos o que exigiu logística para reduzir os impactos no trânsito da região. Na segunda etapa, a drenagem também será a prioridade e será possível rebaixar a fiação, resolvendo o problema de excessos de fios nos postes. Ela tem 700 metros e o investimento será de R$ 6,2 milhões. 

A presidente da Fundação Mário Leal Ferreira (FMLF), Tânia Scofield, responsável pelo projeto urbanístico, contou que o fato de a avenida ficar próxima ao circuito do carnaval exigiu algumas adaptações.

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) precisou ser consultada para apontar as áreas em que os equipamentos de carnaval são montados, e o mobiliário urbano foi instalado em locais diferentes destes. Mesmo assim, se for necessário, bancos e outras estruturas podem sem removidos durante a folia.

“Levamos em consideração o conceito de Ruas Completas, que são ruas sustentáveis. São espaços onde damos a qualidade urbanística e também a qualidade ambiental. Nós plantamos mais árvores e colocamos mais gramas, o objetivo é reduzir nessas áreas os efeitos da emissão de gás carbônico. É um conceito de qualidade que integra os espaços públicos e permite a socialização”, afirmou Scofield.

Durante o evento, empresários da região assinaram um termo de compromisso com a prefeitura se responsabilizando pela manutenção desse trecho da avenida. A ação faz parte do Programa Verde Perto, coordenado pela Secretaria de Sustentabilidade, Inovação e Resiliência (Secis), e que incentiva pessoas físicas e jurídica a ajudar o poder público com ações de conservação em áreas como largos, canteiros e praças.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas