Nova reunião para a compra da vacina Sputnik V acontece nesta segunda (19)

coronavírus
19.07.2021, 10:54:00
Atualizado: 19.07.2021, 10:58:16
Serão 300 mil doses para a Bahia (Foto: Marina Silva/ CORREIO)

Nova reunião para a compra da vacina Sputnik V acontece nesta segunda (19)

Imunizantes está em processo de negociação, mas esbarra na burocracia

Será realizada, nesta segunda-feira (19), mais uma reunião para discutir a compra da vacina russa Sputnik V pelo Governo da Bahia. A aquisição do imunizante está em negociação há meses, mas, segundo o Estado, caminha para a última etapa burocrática e a expectativa é de que as 300 mil doses comecem a chegar nos próximos dias.

O governador Rui Costa comentou sobre o assunto durante a inauguração do novo Campo do Bariri, no bairro de Santa Cruz, na manhã desta segunda. Ele contou que o encontro será virtual, entre as autoridades que planejam adquirir o imunizante e os responsáveis pela negociação.

“A reunião será com os governadores interessados na compra da vacina e com os técnicos que estão participando da organização e do planejamento. Então, no final da manhã teremos uma posição mais detalhada [sobre a compra da vacina] já que haverá essa reunião e que eu vou participar”, disse.

Rui voltou a criticar a distribuição da quantidade de doses dos imunizantes contra o novo coronavírus feita pelo Ministério da Saúde. Segundo ele, a Bahia deixou de receber 750 mil doses por conta do critério usado pelo Governo Federal.

“A quantidade deveria ser proporcional a estados e municípios, e assim não foi feito. Eles fizeram uma composição, uma fórmula, onde, por exemplo, aquelas cidades ou estados que mais aplicaram a vacina da gripe levaram vantagem na quantidade de doses [da vacina contra a covid]. O fato é que, agora, a Bahia está com 750 mil doses a menos do que deveria ter se fosse aplicado o critério apenas e exclusivo de proporção da população”, disse.

Na semana passada, após a reclamação de autoridades baianas, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, comentou a situação e admitiu a possibilidade de mudanças nos critérios atuais de distribuição de doses para os estados.

Queiroga afirmou que os critérios atuais não têm levado em conta os índices demográficos e sim dados dos grupos prioritários. Ele destacou que isso pode ser revisto na Comissão Intergestores Tripartites (CIT) que conta com representantes da União, estados, e municípios. A próxima reunião, que pode alterar esses critérios, está prevista para o dia 29 de julho.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas