Oito anos após ser baleada por querer estudar, Malala se forma em Oxford

mundo
19.06.2020, 11:48:36
Atualizado: 19.06.2020, 11:50:57
(Foto: Reprodução)

Oito anos após ser baleada por querer estudar, Malala se forma em Oxford

Paquistanesa foi vencedora do Nobel da Paz em 2014

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A paquistanesa Malala Yousafzai, vencedora do Prêmio Nobel da Paz, se formou, aos 22 anos, pela Universidade de Oxford, na Inglaterra. Malala ficou conhecida e foi premiada por ser ativista do direito de estudar. O anúncio da graduação foi feito por ela em seu Twitter nesta sexta-feira (19).

"É difícil expressar minha gratidão agora que eu consegui meu diploma de filosofia, política e economia em Oxford. Não sei o que virá adiante", disse a formada em filosofia, política e economia.

Aos 11, Malala queria ser uma doutora. A escola onde ela estudava no noroeste do Paquistão foi fechada por militantes do Talibã. Ainda adolescente, ela virou um símbolo na luta contra o grupo.

Em outubro de 2012, quando tinha 14, homens mascarados do Talibã entraram em um ônibus cheio de crianças e dispararam tiros na sua cabeça. Duas outras garotas também foram feridas pelos disparos.

O Talibã afirmou que ela representava valores do Ocidente e que ainda tentaria matá-la. Malala e a família se refugiaram na Inglaterra.

Em outubro de 2014, o comitê do Nobel anunciou a entrega do prêmio da Paz à Malala "pela sua luta contra a supressão das crianças e jovens e pelo direito de todos à educação".

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas