Pagamento com a cara? Biometria facial facilitará compra e venda

empregos
27.09.2021, 06:00:00
Os testes com a biometria facial para certificação de compra já começaram e o piloto deve ficar pronto em novembro (shutterstock/reprodução)

Pagamento com a cara? Biometria facial facilitará compra e venda

Tecnologia desenvolvida em parceria com a Ufba deverá estar pronta até o final do ano  

Imagine a possibilidade de pagar contas usando para isso apenas a biometria facial. Se depender dos esforços do IvisionLab, laboratório de visão computacional e reconhecimento de padrões em imagem da Universidade Federal da Bahia e do Grupo Omni, por meio da empresa de crédito UZE, até novembro desse ano, a tecnologia estará liberada como piloto no varejo. Os testes começaram no final de agosto e a perspectiva é que a parceria seja ampliada para outras soluções de pagamento. 

Um estudo da Economist Intelligence Unit, inclusive, apontou que a biometria será o método dominante de autenticação de pagamento de clientes da década. De acordo com o Co-CEO da Uze  André Vilas Boas, a perspectiva é ampliar o cardápio de soluções que melhorem as experiências dos consumidores que utilizam cartões da marca (loja) e o primeiro projeto é, justamente, essa tecnologia para pagamento por meio de biometria facial, que é uma tendência mundial. 

André Vilas Boas diz que a biometria facial é o primeiro projeto, mas que outras soluções estão sendo desenvolvidas na parceria com a Ufba (Foto: Divulgação)

“Os clientes estão cada vez mais exigentes, gostam de comodidade e, com a pandemia, quanto menor o contato físico com os dispositivos no momento do checkout, melhor e mais segura será a experiência do usuário”, diz o representante da UZE. 

André diz que, uma vez implantada, a tecnologia possibilitará que o cliente não precise mais digitar a senha toda vez que fizer uma compra e a transação será finalizada a partir do seu rosto. 

Segurança e praticidade

Vilas Boas pontua que a biometria facial traz segurança e praticidade tanto para o consumidor quanto para a loja parceira, pois permite que o cliente efetue suas compras sem a utilização do cartão físico, facilitando então o processo de pagamento, e torna a compra mais segura para o varejista, uma vez que previne as fraudes documentais. 

Nesse primeiro momento, os parceiros da UZE serão os beneficiados com a implementação dessa tecnologia, uma vez que seus clientes farão compras e realizarão o pagamento com o cartão por meio da nova tecnologia com a biometria facial. “Hoje estamos na fase de programação do software que futuramente será integrado aos sistemas de pagamento, a previsão de conclusão dessa fase é novembro. A partir de dezembro, teremos a homologação do projeto e início do piloto”, diz.

Todo o projeto piloto tem a participação direta da área de DevOps e Inovação da UZE e de três pesquisadores da Ufba, capitaneados por Luciano Oliveira, coordenador do IvisionLab e professor associado do Instituto de Computação da Universidade.

O coordenador do IvisionLab salienta que o dispositivo funcionará em um ponto de venda (PDV) equipado com uma câmera. “O cliente, ao realizar um pagamento, informará seu CPF e terá autenticação de sua face para liberação da compra”, explica, destacando que o CPF servirá para buscar a foto do cliente contendo sua face, cadastrada por um aplicativo específico. A partir daí  haverá a verificação da face do documento do cliente com a face capturada pela câmera no PDV através de características biométricas faciais.

Segundo Luciano Oliveira, o IvisionLab tem atuado nesse projeto como é um como integrador das tecnologias de várias empresas para tornar o projeto realizável em pouco tempo. “O nosso papel é fazer com que a biometria facial construída pela empresa OITI seja integrada no PDV da UZE, que contém outras tecnologias de pagamento por cartão”, finaliza.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas