Papai Noel dos Correios: veja como adotar uma cartinha de uma criança

salvador
07.12.2021, 05:00:00
(Foto: Paula Fróes/CORREIO)

Papai Noel dos Correios: veja como adotar uma cartinha de uma criança

Prazo vai até o próximo dia 17; carta pode ser escolhida também de forma on-line

“Bom dia ou boa noite, quero uma chuteira de futebol. Sabia que eu quero ser o melhor jogador, melhor até que o Pelé? Se o senhor achar a chuteira cara, pode comprar uma bola ou qualquer outra coisa”. Esta é a cartinha de Samuel, 9 anos, enviada para o projeto Papai Noel dos Correios, que já está com cartas abertas para adoção através das agências de todos os estados do Brasil ou por meio do site Blog Noel. A campanha já recebeu mais de 6 milhões de cartinhas em 30 anos de existência.

A empresa recolhe cartinhas de crianças que têm até 10 anos e vivem em situação de vulnerabilidade social, além de estudantes de escolas da rede pública de ensino até o 5º ano e crianças com deficiência, sem limite de idade. Davi, 10, pediu itens necessários para a escola. “Oi, Papai Noel, meu nome é Davi. Eu tenho 10 anos. Eu gosto muito de estudar. Eu queria material de estudo e uma mochila”, escreveu.

Somente na agência Cidadela, na Avenida Antônio Carlos Magalhães, 167 cartinhas haviam sido deixadas pelas crianças. Desse total, 38 já foram selecionadas pelo “Papai Noel”, que são as pessoas chamadas de padrinho e madrinha. Dessas cartas, a maioria continha pedidos de bonecas, com 69 ao todo.  

(Foto: Paula Fróes/CORREIO)
(Foto: Paula Fróes/CORREIO)
(Foto: Paula Fróes/CORREIO)
(Foto: Paula Fróes/CORREIO)

Na mesma agência, o segundo item mais pedido foi o carrinho, seguido pelas bolas. As crianças também escolheram slime/amoeba, pelúcia e kit de panelinhas. Entre os itens não lúdicos, mas necessários, apareceram calçados, mochilas e material escolar.

Ao contrário da maioria das crianças, Ester, 8 anos, quer algo diferente do Papai Noel. “Esse ano quero que o senhor ajude meu amiguinho, ele tem um ano. O senhor pode dar uma roupa e um sapato para ele, por favor?", escreveu a menina. Logo abaixo, Ester fez um desenho ilustrativo dela e do seu amigo de mãos dadas. 

Rebeca Andrade, 25 anos, que adota carta todos os anos, afirma que a campanha dos Correios é importante por levar esperança para as crianças. “A gente cresceu com essa tradição de presentear no Natal e, para uma criança que fica ouvindo e vendo sobre Papai Noel o ano todo, é muito triste essa decepção de não receber nada. Nenhuma criança deveria passar por nenhuma privação. Por mais que não seja algo essencial, é muito significativo”, lembrou.

A estudante de produção cultural Ana Lara Barros, 21, participa desde 2017, ano em que recebeu seu primeiro salário e decidiu fazer algo especial. Na época, a jovem, que hoje vive em Salvador, morava no município de Valente, no interior da Bahia, e lá mesmo se dirigiu a uma agência dos Correios. “Eu lia todas as cartinhas disponíveis e tinha muita coisa emocionante. Muitas crianças pediam coisas muito simples, como uma tiara de cabelo ou material escolar, que não fazem muita diferença para a gente, mas impactam muito na vida deles”, explicou a universitária. 

A campanha Papai Noel dos Correios nasceu pela iniciativa de alguns empregados da estatal que, durante a rotina de trabalho, recebiam cartinhas escritas por crianças destinadas ao Papai Noel, mas sem endereço. Sensibilizados, alguns deles resolveram adotar as cartas e enviar os primeiros presentes. Com o passar do tempo, a ação foi ganhando proporção na empresa e acabou se transformando em um projeto corporativo. 

Como escolher uma cartinha?

  • Duas formas Neste ano, a campanha possui um formato híbrido: presencial e on-line. Para adotar é simples, basta se dirigir a uma unidade do Correio que seja participante da ação ou acessar o blog da campanha, através do site blognoel.correios.com.br. Na página, é preciso clicar em “Adoção On-line” e seguir os passos indicados. As cartas podem ser adotadas pelos padrinhos e madrinhas até o dia 17 de dezembro. 
  • E os pedidos?  As crianças também podem deixar as cartas nas agências dos Correios em Salvador, nas unidades de Amaralina, Brotas, Calçada, Cidadela e Sumaré. Há opção também em Lauro de Freitas e no interior da Bahia (Barreiras, Camacan, Caravelas, Feira de Santana, Ilhéus, Itabuna, Juazeiro, Valença e Vitória da Conquista). A entrega dos presentes ocorrerá de forma presencial nos locais citados.

*Com orientação da subchefe de reportagem Monique Lôbo

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas