Passado um terço do Brasileirão, Vitória faz sua pior campanha nos pontos corridos

e.c. vitória
14.07.2017, 06:00:00
Atualizado: 26.07.2017, 09:10:57

Passado um terço do Brasileirão, Vitória faz sua pior campanha nos pontos corridos

Rubro-negro somou apenas 12 pontos em 13 partidas; são três vitórias, três empates e sete derrotas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A sina do Vitória tem sido de sofrimento no Campeonato Brasileiro deste ano. Passadas 13 das 38 rodadas, o Leão somou apenas 12 pontos, média inferior a um por jogo. Com três vitórias, três empates e sete derrotas, esta é a pior campanha rubro-negra a esta altura do campeonato desde que a Série A adotou o formato por pontos corridos, em 2003.

O aproveitamento de 31% deixa o time na zona de rebaixamento, onde esteve em dez rodadas. Passeou fora dela somente na 1ª, 2ª e 8ª rodadas, quando ficou respectivamente em 13º, 16º e 16º lugares.

Um detalhe preocupante: as campanhas que mais se aproximam da atual foram marcadas por rebaixamento. Em 2010 e 2014, o Leão tinha somado 14 pontos após as 13 primeiras rodadas e não conseguiu se recuperar até dezembro. Já em 2004, ano também de queda à Série B, o time tinha 17 pontos a esta altura.

Derrota para o Vasco foi a quarta do Vitória em sete jogos como mandante (Foto: Arisson Marinho/CORREIO)

O técnico Alexandre Gallo reconhece a necessidade de reforços no elenco e afirma que haverá contratações. “Eu tenho conversado muito com Petkovic. O problema é o momento que a gente está. Faltam sete dias para fechar a janela no Brasil, mas a qualificação vai acontecer e nós estamos trazendo jogadores, como todos os grandes clubes do Brasil trazem, para justamente ter uma melhora para essa sequência dos últimos 25 jogos. São muitos jogos e realmente nós precisamos melhorar”. 

Enquanto outros jogadores não chegam, Gallo mostra confiança em contar com um recém-contratado. “Temos Wallace já voltando, em condições praticamente para jogar domingo. É um reforço importante. A gente confia muito na liderança e na qualidade dele. Acho que é um jogador que vai ser importante para nós”, comentou o treinador, referindo-se ao zagueiro, que depende da regularização na CBF para estrear.

O Vitória perdeu os zagueiros Kanu e Fred, suspensos, para o jogo contra o Palmeiras, domingo, às 11h, no Allianz Parque, em São Paulo. Ramon, que deixou a partida contra o Vasco com dor na coxa, teve lesão de grau 1 confirmada e forma o trio de desfalques na zaga.

Apresentado nesta quinta-feira (13), Wallace comentou sobre o momento do clube. “Futebol é feito de resultados. É desse jeito que as coisas funcionam. Você faz os três pontos e as coisas mudam. Já se foram 13 rodadas, somente 12 pontos, a gente está bem abaixo do que espera”.

Ele concluiu pedindo apoio do torcedor, que chegou a pedir a demissão de Gallo durante a derrota para o Vasco. “Tenho certeza que a gente vai sair dessa situação, principalmente com o apoio da torcida. Sei que eles estão magoados, mas sem o apoio deles, não vamos conseguir sair dessa. Tem que esquecer quem está vestindo a camisa e ver a camisa do Vitória em campo”.

‘Tivemos uma baixa técnica’
Gallo admitiu a má atuação diante do time carioca, mas acredita que foi um ponto fora da curva. “Acho que foi uma fatalidade muito grande. Trabalhamos muito porque seria um jogo importante que nos daria uma tranquilidade dentro da tabela, pra gente sair desse momento incômodo. Hoje nós tivemos uma baixa técnica muito grande. Geralmente acontece quando você joga fora de casa, infelizmente aconteceu em casa”, disse o treinador logo após a goleada de 4x1, na noite de quarta, no Barradão.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas