Pastora e filho foram assassinados e criminosos simularam suicídio, diz polícia

bahia
05.07.2022, 15:52:00

Pastora e filho foram assassinados e criminosos simularam suicídio, diz polícia

Dois suspeitos foram presos e um está foragido; crime foi em Conceição do Jacuípe

A Polícia Civil informou nesta terça-feira (5) que as mortes da pastora Eliana de Jesus Santana, 35 anos, e do filho, Ronivon Santana Batista, 14, em Conceição do Coité foi realmente um crime. Além disso, dois suspeitos tiveram mandados de prisão temporária cumpridos ontem em Itinga, Lauro de Freitas, na Região Metropolitana de Salvador. Um terceiro suspeito já foi identificado e é procurado, segundo a polícia.

Os dois foram achados mortos em meados de abril e inicialmente a informação era de que a mulher teria se matado após envenenar o filho. Os dois tinham os pulsos cortados e cartelas de medicamentos foram encontrados ao lado deles.

O crime é investigado pela delegacia de Conceição do Jacuípe, mas a prisão foi efetuada por policias da 27ª Delegacia (Itinga). Segundo o delegado Marcos Veloso, de Conceição do Jacuípe, um dos suspeitos pelo crime já teve um relacionamento com a pastora. “O crime chocou a todos na cidade, inclusive, pela simulação de suicídio engendrada pelo ex-companheiro da vítima”, diz o delegado.

O delegado diz que a cena foi montada para parecer um suicídio. “Na ocasião, era perceptível que houve 'simulação', a fim de que a investigação tomasse a direção de um homicídio seguido de um suicídio, o que foi facilmente descaracterizado pelo laudo pericial de local de crime, bem como o resultado da necropsia”, afirma.

Os dois presos já passaram por exames e estão à disposição da Justiça. O terceiro envolvido segue sendo procurado.

***

Em tempos de desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informações nas quais você pode confiar. E para isso precisamos de uma equipe de colaboradores e jornalistas apurando os fatos e se dedicando a entregar conteúdo de qualidade e feito na Bahia. Já pensou que você além de se manter informado com conteúdo confiável, ainda pode apoiar o que é produzido pelo jornalismo profissional baiano? E melhor, custa muito pouco. Assine o jornal.


Relacionadas