Pensando em viajar? Confira guia de como estão os destinos na Bahia

bahia
29.08.2020, 06:34:00
Morro de São Paulo retoma as atividades no dia 3 de setembro (Elton Andrade / Divulgação)

Pensando em viajar? Confira guia de como estão os destinos na Bahia

Apresentar reserva, teste de covid-19: confira regras para os turistas

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

Setembro será o mês de retomada do turismo na maior parte dos municípios baianos. Em boa medida, por conta do feriado do dia 7, que cairá numa segunda-feira.

Com isso, tem muita gente pensando seriamente em viajar depois de mais de cinco meses de clausura. E os empresários do setor têm a expectativa de usar o feriadão como a primeira experiência numa longa e gradual retomada do turismo no 'novo normal'.

Será um processo de ir ganhando aos poucos a confiança do cliente, numa caminhada que terá mais duas etapas, ou dois feriadões: dos dias 12 de outubro e 2 de novembro, ambos também em segundas-feiras. O objetivo é chegar ao verão, no final do ano, com a segurança mais próxima do considerado 'normal'.

Tá pensando em viajar?

Se você está nesse grupo que pensa em viajar neste segundo semestre de 2020, muita atenção: como as fases da pandemia do novo coronavírus são distintas em cada município, os protocolos de segurança e datas de reabertura também são diferentes.

Alguns destinos estão em fases de retomada mais avançadas, pois liberaram as atividades desde o início de agosto. Outros vão iniciar as primeiras fases, ainda cheias de restrições, no começo de setembro.

Em alguns municípios o turista pode entrar e passar o dia, sem precisar comprovar hospedagem. Em outros, é necessário apresentar reserva de hotel ou pousada, e até mesmo um teste negativo para covid-19, como é o caso de Lençóis, na Chapada Diamantina.

O CORREIO traz aqui um compilado das regras para os turistas em alguns dos principais destinos turísticos da Bahia. O que você precisa ter em mente antes de viajar?

Expectativa em alta

São mais de cinco meses sem atividade regular no turismo baiano. A implosão nesse setor tão crucial da economia do estado ainda não é possível de ser calculada, pois segue em curso.

Segundo levantamento da Associação Brasileira da Indústira de Hotéis na Bahia (ABIH-BA), a queda de faturamento da hotelaria no primeiro semestre foi de 61%. Isso porque houve funcionamento por dois meses inteiros, em janeiro e fevereiro, e Carnaval no período.

Ainda que os três feriadões restantes em 2020 não signifiquem a recuperação do setor, e sequer levem à ocupação total dos serviços, já é uma possibilidade de amenizar os danos e retomar confiança.

“Volta ao normal, mesmo, só com a vacina, né? A expectativa nesse momento é retomar dentro do que o 'novo normal' possibilita. Nesse sentido, há uma expecativa muito positiva, sim. O clima inclusive já está ficando mais firme, bonito, o que é natural nessa época de final de inverno”, comenta o prefeito de Mata de São João, Marcelo Oliveira. O município do Litoral Norte tem destinos como Praia do Forte.

“Acreditamos que esse primeiro feriadão será o principal termômetro da confiança do cliente para todo o segundo semestre. Estamos operando com 50% da ocupação total e, dentro desse limite, estamos com procura crescente de reservas”, afirma Flávio Monteiro, diretor de operações da Aviva, administradora do complexo de resorts da Costa do Sauípe, em Mata de São João. O complexo retornou às atividades no dia 17 de julho.

“Fizemos uma pesquisa antes da reabertura e percebemos que o maior desejo do turista brasileiro nessa fase é viajar para um ambiente de natureza, ao ar livre, onde ele possa soltar as crianças e tenha um sentimento de segurança, que foi o termo número um apontado no estudo”, completa Flávio.

Longa preparação

Para municípios pequenos da Bahia, que têm o turismo como principal atividade econômica, é crucial ganhar a confiança do consumidor para a retomada. Por isso, garantem as lideranças locais, houve um esforço na definição de protocolos.

“O município vem se preparando há meses para esse momento. Logo após o fechamento total das ilhas, em março, começamos a elaboração junto à comunidade dos protocolos para todos os setores. Desde as hospedagens e os restaurantes até quem faz o transporte dos turistas e os carregadores de malas. Todos sabem as suas normas de funcionamento”, explica Diana Farias, secretária de turismo de Cairu.

O município-arquipélago no Baixo-Sul, formado por 26 ilhas, possui destinos ligeiramente mais distantes da capital baiana e do Aeroporto de Salvador. São eles Morro de São Paulo, Boipeba, Moreré, Garapuá, Pratigi, Gamboa, entre outras praias.

Nesse exato momento, as atividades turísticas em Cairu seguem suspensas. A reabertura oficial será no dia 3 de setembro, pouco antes do feriadão. “Por isso, pedimos ao turista que escolherá Cairu como seu destino que leia os protocolos, que entre em contato se tiver dúvidas. Solicitamos aos empresários que esclareçam, que insistam em transmitir aos visitantes as regras. São medidas para proteger a saúde não só do turista, mas também de quem vive aqui”, diz a secretária.

Foco no público local

Com a limitação do número de voos de outros estados e a proibição de voos internacionais, o turismo baiano terá que se contentar nestes três feriadões a atrair o público local. Mas isso não tira a animação de quem vive do setor e o administra.

“Sem dúvida a cadeia do turismo terá que se contentar nesse momento com o turismo rodoviário. Claro que o foco dos grandes resorts que estão no nosso litoral é o turismo aéreo, pessoas que vêm de outras regiões e de outros países, mas terão que se adaptar”, reconhece Marcelo Oliveira, prefeito de Mata de São João, município que reúne quatro dos maiores resorts do país.

“Mas o foco não está apenas no turista que vem de carro de Salvador. Sempre tivemos um fluxo muito grande de visitantes de Sergipe. Para você ter ideia, de Aracaju até Praia do Forte são apenas 230 km, é bem pertinho. E ainda temos as grandes cidades do interior do nosso estado, como Feira de Santana e Alagoinhas”, complementa o prefeito.

Resorts Costa do Sauipe - Sauipe Premium e Sauipe Resorts | Resort Sauípe

Costa do Sauípe espera boa procura (Foto: Divulgação)

RESORTS DO LITORAL NORTE

Nos últimos 15 dias, você pode ter recebido em seu e-mail alguma promoção de resort para o feriado de 7 de setembro. É que a procura pelos hotéis com tudo incluso anda em alta para essa primeira fase de retomada do turismo.

Nesse momento, os resorts são uma boa opção para quem quer sair de casa mas se manter, de alguma forma, isolado. “Ele é ao mesmo tempo aberto e isolado. Como assim? Com a exceção do quarto, onde você vai ficar só com sua família, todos os demais ambientes são abertos, com brisa. São quilômetros de praias reservadas, uma área grande de piscina sem aglomerações. Todos os funcionários respondem a questionários diários. Se tem um caso suspeito na família, ele nem embarca para trabalhar”, responde Flávio Monteiro, do Costa do Sauípe.

Os resorts se adaptaram à nova realidade tentando reduzir, ao máximo, o contato do hóspede com os funcionários e outros clientes. “Desde a reserva até o processo de check-in, tudo é feito pelo aplicativo. Os pedidos (cozinha, bares) também são automatizados. O cliente recebe uma pulseira que vai abrir a porta do apartamento”, completa Flávio.

Além disso, as refeições foram movidas para espaços abertos nos hotéis. Além de Costa do Sauípe, em funcionamento desde julho, já está operando no Litoral Norte o Grand Palladium, em Imbassaí. O Tívoli e o Iberostar voltam às atividades em 1º de setembro. Todos ficam em Mata de São João. O Vila Galé Marés, em Guarajuba (Camaçari), também está em funcionamento.

Sites: Costa do Sauípe, Grand Palladium, Tívoli Eco Resort, Iberostar Praia do Forte e Vila Galé Marés.


Parque do Projeto Tamar está aberto para visitantes (Projeto Tamar / Divulgação)

MATA DE SÃO JOÃO

Destinos: Praia do Forte, Santo Antônio, Imbassaí, Costa do Sauípe

Entrada: Liberada, inclusive para os visitantes que vão passar o dia no local e não vão se hospedar. As pessoas com segunda residência no município, que compõem um número considerável da população, não precisam apresentar documentos.

Transporte: Táxis e ônibus em funcionamento com restrições de segurança. Uso de 'bicitáxis' e 'tuctucs' será liberado a partir do dia 30 de agosto.

Hospedagem: Hotéis e pousadas em funcionamento. No entanto, a ocupação máxima está limitada a 50% do total.

Comércio: Restaurantes estão em funcionamento desde 1º de agosto, assim como lojas em geral. Bares retornaram às atividades no dia 10 de agosto. É preciso manter distanciamento de 2 metros entre mesas e estabelecimentos podem usar faixa da via pública.

Máscaras: Os turistas devem usar máscaras em todos os ambientes, exceto no momento do banho nas praias ou nas piscinas.

Barracas de praia: Ainda não receberam a autorização de reabertura por parte da prefeitura.

Praias: Estão abertas para visitação. O comércio ambulante – vendedores de queijo assado, acarajé, óculos escuros, entre outros – será retomado a partir do dia 30 de agosto.

Parques temáticos: Atrações como os parques do Projeto Tamar e do Projeto Baleia Jubarte, assim como a visitação do Castelo Garcia D'Ávila estão liberados desde 1º de agosto.

Mais informações: Instagram da prefeitura de Mata de São João


Boipeba fica em Cairu, que abrirá dia 3 de setembro (Foto: Elton Andrade / Divulgação)

CAIRU

Destinos: Morro de São Paulo, Boipeba, Moreré, Gamboa, Garapuá

Retomada: O retorno das atividades turísticas ocorrerá a partir do dia 3 de setembro (quinta-feira)

Entrada: Para entrar no arquipélago, o turista terá que comprovar reserva para pernoitar em algum dos meios de hospedagem autorizados a funcionar. Atenção: o aluguel de casas para temporada, inclusive as de aplicativos como AirBnB, ainda não está autorizado.

Transporte: A chegada dos turistas, que geralmente ocorre por meio de barcos, será retomada a partir do dia 3 com restrições de ocupação e de segurança.

Hospedagem: Apenas hotéis e pousadas estão liberados para funcionar, mas com ocupação limitada a 50% do total. Não é possível alugar casas de temporada, inclusive as de AirBnB.

Comércio: Bares, restaurantes e lanchonetes também voltarão a funcionar a partir do dia 3 de setembro. Outros serviços como academias e salões de beleza também.

Máscaras: Os turistas devem usar máscaras em todos os ambientes, exceto no momento do banho nas praias ou nas piscinas.

Praias: Estão liberadas apenas para práticas individuais – portanto, sem eventos e uso de equipamentos que provoquem aglomerações. O comércio de ambulantes e o aluguel de cadeiras não foram liberados.

Tour entre as ilhas: Nesse primeiro momento, está proibido o transporte do turista de uma localidade para a outra. Ou seja: o visitante que se hospedar em Morro de São Paulo não poderá ir a Boipeba ou a Moreré, e vice-versa.

Mais informações: Instagram da prefeitura de Cairu


Lençóis pode abrir a partir do dia 1º (Foto: Aristeu Chagas / Agecom)

LENÇÓIS

Destinos: Cachoeirinha, Cachoeira da Primavera, Cachoeira do Sossego, Ribeirão do Meio, entre outros

Retomada: O retorno das atividades turísticas na 'capital' da Chapada Diamantina tem data prevista para 1º de setembro (terça-feira), mas ainda aguarda confirmação.

Como assim? A prefeitura anunciou a expectativa de retornar no dia 1º, porém salientou que precisaria concluir as vistorias dos estabelecimentos comerciais e de hospedagem até essa data. Até sexta-feira (28), o processo ainda não havia finalizado.

Confirmação: A confirmação da data da reabertura será informada no Diário Oficial e nas redes sociais da Prefeitura de Lençóis.

Teste de covid-19: Aqui, um ponto muito importante. Diferentemente de outras cidades, para entrar em Lençóis o turista terá que apresentar um teste de covid-19 realizado nas últimas 72 horas e que tenha dado resultado negativo.

Entrada: Além do teste de covid-19, para entrar em Lençóis o turista terá que apresentar reserva em algum meio de hospedagem autorizado para funcionamento após a vistoria (lista de autorizados no site da Prefeitura).

Hospedagem: Hotéis e pousadas que foram vistoriados e liberados pela Prefeitura poderão operar a partir do dia da retomada, mas com capacidade de 50% do total.

Comércio: Bares e restaurantes já estão em funcionamento para os moradores da cidade, porém com horário restrito até as 18h. Com a reabertura, que pode ocorrer no dia 1º, o horário será ampliado para as 21h. Além disso, os estabelecimentos devem funcionar com 50% da ocupação total e mantendo o espaço de 2 metros entre as mesas. Estão autorizados a usarem as ruas e calçadas.

Máscaras: Os turistas devem usar máscaras em todos os ambientes da cidade, assim como nas trilhas.

Trilhas e passeios: O Parque Nacional da Chapada Diamantina está fechado e ainda não tem previsão de reabertura. Autoridades estaduais e federais estão alinhando um protocolo de retomada. Já os parques municipais de Lençóis, como a Cachoeira do Mosquito, serão liberados com a retomada das atividades turísticas.

Mais informações: Instagram da prefeitura de Lençóis


http://redacao.correio24h.com.br/fileadmin/user_upload/correio24horas/Bazar/25072017_itacare3.jpg

Itacaré se destaca pelas praias preservadas (Foto: Elton Andrade / Divulgação)

ITACARÉ

Destinos: Praia do Resende, Praia da Tiririca, Jeribucaçu, Ribeira, entre outras.

Retomada: O retorno das atividades turísticas está liberado desde o dia 14 de agosto.

Entrada: Só poderá entrar no municipio o turista que apresentar comprovante de reserva em algum meio de hospedagem credenciado e um termo de responsabilidade digital assinado. O termo está sendo distribuído pelas empresas responsáveis pela reserva de hospedagem ou pelas agências de viagens. Não é permitido visitantes que não se hospedem no local.

Hospedagem: Apenas hotéis, pousadas e outros meios de hospedagem que possuírem o 'Selo Turismo Seguro Itacaré', obtido após vistoria, estão autorizados a funcionar. Até 1º de setembro, a capacidade está limitada a 30% do total. A partir do dia 1º, ela aumentará para 50%, em outubro, para 70%, e em novembro, para 100%.

AirBnb: É possível se hospedar em Itacaré por meio do aluguel de casas de temporada feito por serviços como o AirBnB. As casas, no entanto, também precisam ter sido vistoriadas pela prefeitura e ter recebido o selo autorizatório.

Comércio: Restaurantes estão liberados para funcionar até as 22h mediante obtenção do 'Selo Turismo Seguro Itacaré' e com capacidade máxima de 50% do total. Bares ainda não estão liberados.

Praias: Barracas de praia que possuem o selo autorizatório também podem funcionar, desde que com 50% da ocupação total e até as 17h. Ambulantes também estão liberados, desde que cadastrados. Não é permitida a prática de atividades coletivas.

Máscaras: Os turistas devem usar máscaras em todos os ambientes, exceto no momento do banho nas praias ou nas piscinas.

Toque de recolher: Apesar da retomada do turismo no local, está proibida a circulação de pessoas nas ruas de Itacaré diariamente das 00h às 5h.

Mais informações: Instagram da prefeitura de Itacaré

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas