PM é morto durante tiroteio em shopping na Avenida ACM

salvador
29.10.2019, 13:02:59
Atualizado: 29.10.2019, 15:33:43

PM é morto durante tiroteio em shopping na Avenida ACM

Segundo a corporação, soldado reagiu a uma tentativa de assalto 
Tiago Ribeiro Simões não estava em serviço (Foto: Reprodução)

O policial militar Tiago Ribeiro Simões, lotado na 58ª Companhia Independente da PM (CIPM/Cosme de Farias), foi morto a tiros durante um tiroteio no Shopping da Gente, às 11h48 desta terça-feira (29).

Segundo a assessoria da PM, informações iniciais dão conta que um grupo de assaltantes estava “em um veículo de cor branca e houve tentativa de roubo a um estabelecimento comercial”. O ataque tinha como alvo uma joalheria, que fica dentro do shopping localizado na Avenida ACM, ao lado do posto de combustíveis da rede Menor Preço e próximo ao GBarbosa.

Polícia fechou acesso a shopping no início da tarde
Polícia fechou acesso a shopping no início da tarde (Foto: Marina Hortélio/CORREIO)
(Foto: Marina Hortélio/CORREIO)

“Ainda não é possível afirmar as circunstâncias, mas houve disparos de arma de fogo e o policial militar, que não estava de serviço, foi atingido”, diz nota da corporação, que também lamenta a morte do soldado.

“É com imenso pesar que a Polícia Militar informa o falecimento do soldado Tiago Ribeiro Simões, lotado na 58ª CIPM, durante a ação de criminosos no Shopping da Gente, na Avenida Antônio Carlos Magalhães (ACM)”, afirma o comunicado.

Ainda de acordo com a nota, equipes da 26ª CIPM (Brotas) e unidades especializadas se encontram em diligência em busca dos criminosos.

Ao CORREIO, uma funcionária do shopping, que preferiu não se identificar, disse que o policial estava tomando um café quando percebeu que uma joalheria estava sendo assaltada. Ele teria reagido e acabou baleado pelos criminosos.

Veja também: Imagens fortes: vídeo mostra tiroteio e morte de PM no Shopping da Gente

Arma roubada
O coronel PM Xavier Filho afirmou que quatro homens participaram da ação. “Pelas imagens, observamos que são quatro bandidos que saíram num Chevrolet Cruze Branco, placa 7010. Não sabemos se é clonado ou não", afirmou o coronel, comandante de Policiamento Regional da Capital-Atlântico.

"Ele (Tiago) foi acionado por lojistas porque pessoas suspeitas estavam no local e quando ele foi abordar, ele foi pego de surpresa por dois bandidos que estavam na loja. Ele estava de folga e os familiares dele têm loja aqui no shopping. Ele foi acionado por ser policial e o ponto de apoio é sempre policial, independente de ele estar de folga ou não", continuou Xavier Filho.

Ele destacou que as imagens das câmeras de segurança do local registraram o crime. "Eles vão pagar por isso, não vão ficar impunes. Não chegaram a assaltar a joalheria. Na hora que o policial foi fazer a abordagem, eles atiraram, mataram o policial e saíram correndo. O crime foi com as armas dos bandidos e os criminosos levaram a arma da vítima”, concluiu. Segundo ele, Tiago estava na Corporação havia quatro anos. 

Carro da polícia técnica chega ao local do crime para realizar perícia (Foto: Marina Hortélio/CORREIO)

Além das lojas dos parentes, o policial também trabalhava no shopping. Segundo um colega do Grupo Motor Home, Tiago consumava vir ao escritório da empresa de proteção veicular nos dias de folga. Na empresa, ele fazia contratos e entrava em contato com os clientes. A filial da empresa em Salvador tinha cerca de quatro meses de funcionamento. 

Ainda segundo o colega do militar, Tiago deixa uma filha pequena. “Tiago era um cara bem sossegado, bem tranquilo, ele era cristão. O cara era joia. Ele trabalhava para o regional do Grupo Motor Home. Tiago auxiliava o chefe da empresa”, disse Lúcio Santana, amigo e colega na empresa.

O delegado Odair Carneiro, do Departamento de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP), afirmou que a polícia veio de imediato ao local do crime. “Foi realizada a perícia e o levantamento de local. Com certeza, eles vão chegar no autores”, afirmou. Ao menos três viaturas do DHPP foram enviadas ao local, além de um carro da PM.

No momento dos tiros, os funcionários do Shopping da Gente correram para se esconder dentro das lojas, contou uma lojista, que não quis se identificar. Por conta do crime, o centro de compras, que fica bem em frente à estação de metrô do Detran, foi fechado e só deve reabrir nessa quarta (30).

Por volta de 13h30, muitas pessoas que ainda estavam dentro do estabelecimento deixaram o local, que teve o acesso impedido com o fechamento dos portões. As únicas pessoas que estão tendo acesso ao espaço são policiais à paisana, além de agentes do Departamento de Polícia Técnica (DPT), que realiza a perícia do local do crime.

*Com supervisão da chefe de reportagem Perla Ribeiro.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas