Polícia diz que chacina de Mato Grosso teve quatro autores

brasil
23.04.2017, 19:07:00
Atualizado: 23.04.2017, 19:11:09

Polícia diz que chacina de Mato Grosso teve quatro autores

Alguns corpos estavam amarrados e um deles teve uma orelha cortada (e levada)

Em momentos como o que vivemos, o jornalismo sério ganha ainda mais relevância. Precisamos um do outro para atravessar essa tempestade. Se puder, apoie nosso trabalho e assine o Jornal Correio por apenas R$ 5,94/mês.

A polícia já sabe que foram quatro homens os autores da chacina na gleba Taquaruçu do Norte, em Colniza, Mato Grosso. A perícia aponta que as vítimas sofreram tortura. Alguns corpos estavam amarrados e um deles teve uma orelha cortada (e levada); vítimas foram assassinadas a golpes de facão e por tiros de uma arma calibre 12.

As investigações contam com os serviços de inteligência das polícias civil e militar. Técnicos da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) realizaram os exames de necropsia durante todo o sábado (22) e confirmaram que sete das vítimas são de Rondônia, uma é de Mato Grosso e uma de Alagoas, todas adultas na faixa etária de 28 a 58 anos.

(Foto: Divulgação)


Os corpos foram liberados para os enterros, que já aconteceram ontem. O laudo final ficará pronto em dez dias. Segundo policiais, os assassinos “entraram e executaram, barraco por barraco, as pessoas que estavam dentro deles”, disse. O clima é de pânico na vila e segurança foi reforçada.

A identificação da maioria dos corpos só foi possível com apoio de prontuários civis dos Institutos de Identificação dos estados e ou cidades de origem das vítimas. A Prelazia de São Félix do Araguaia lamentou, em nota, a chacina em Colniza e alertou para risco de novas situações violentas relacionadas à posse de terras.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas