Polícia intima famílias e responsáveis por obra que vitimou crianças coreanas na Bahia

bahia
09.05.2022, 17:16:00
Na fazenda há uma comunidade sul coreana ( (Foto: Divulgação)

Polícia intima famílias e responsáveis por obra que vitimou crianças coreanas na Bahia

Embaixada coreana acompanha o caso e deve enviar dois diplomatas ao município de Formosa do Rio Preto

A Polícia Civil irá ouvir familiares e responsáveis pelas obras onde ocorreu o acidente que causou a morte de cinco crianças coreanas em Formosa do Rio Preto, no Oeste da Bahia. Segundo o delegado Arnaldo Monte, responsável pelo caso, as intimações já foram enviadas e os depoimentos começarão a serem prestados a partir desta terça-feira (10).

"A perícia foi ao local e já temos em mãos os laudos. Agora, para fechar tudo, a gente vai ouvir os envolvidos e assim que terminarem as oitivas eu faço o relatório para encaminhar ao Poder Judiciário", declarou o delegado.

O acidente aconteceu no último dia 29 de abril,  numa localidade conhecida como Vila dos Coreanos, na Fazenda Doalnara Oásis, que fica no povoado São Marcelo. As vítimas saíram para brincar pela manhã e o local onde estavam desmoronou e todas acabaram soterradas. 

A Embaixada da República da Coreia acompanha o caso e está em diálogo com as autoridades locais. De acordo com a TV Oeste, no dia 30 de abril, um ofício foi enviado às prefeituras de Formosa do Rio Preto e de Barreiras para coletar informações sobre o caso. 

O documento cita a Convenção de Viena, que estabelece um tratado entre países para mútua colaboração. Além disso, dois diplomatas, identificados como Gun Hwa Kim, ministro e encarregado de negócios, e a cônsul Kyung Mi Nam, serão enviados ao município de Formosa do Rio Preto para acompanhar de perto. Não há uma data definida para a chegada. 

MPT investiga irregularidades

O Ministério Público do Trabalho (MPT) abriu inquérito para apurara as circunstâncias da morte de cinco crianças em uma vala aberta para uma obra no município baiano de Formosa do Rio Preto, oeste do estado. O objetivo do órgão é verificar as responsabilidades trabalhistas na tragédia, que deixou um saldo de cinco crianças, todas de origem coreana mortas. O fato ocorreu na tarde da última sexta-feira (29), no povoado de São Marcelo, a 40 km do centro da cidade.

O MPT vai solicitar informações do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), da Polícia Civil e do Departamento de Polícia Técnica (DPT), que foram acionados e estiveram no local foram para o local. Além disso, poderão ser emitidos ofícios solicitando perícia técnica dos auditores-fiscais do trabalho lotados na região.

Segundo a prefeitura do município, duas vítimas tinham 11 anos, outras duas tinham 7 e a mais nova, tinha 6. Elas brincavam quando foram atingidas pela terra. O caso aconteceu por volta das 12h, na fazenda Paraíso, conhecida como a “Vila dos Coreanos”, uma comunidade formada por imigrantes, da qual faziam parte as crianças.

Segundo relato dos familiares às equipes de socorro, as crianças saíram por volta das 9h e demoraram a voltar. Por volta das 12h30, parentes saíram à procura e encontraram os chinelos de algumas delas próximo a um buraco. O local estava sendo escavado para implantação de uma tubulação de água. Apesar da chuva nos últimos dias, a terra no local não estava muito molhada, mas, segundo agentes do Samu, o terreno estava se soltando com facilidade. Eles acreditam que uma das crianças caiu e as demais tentaram socorrer, mas acabaram caindo com o deslizamento de terra. 

Todas as crianças morreram por asfixia. A Polícia Civil expediu guias para fazer perícia no local e remover os corpos. Segundo a prefeitura, eles serão encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Barreiras. Segundo a Polícia Civil, o caso foi registrado como morte acidental. 

Em nota, a prefeitura da cidade lamentou o acidente. "Neste momento de dor e consternação, a Prefeitura de Formosa do Rio Preto, se solidariza aos familiares e amigos das vítimas rogando a Deus que dê força e amparo a todos", diz o texto.

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas