Policial alega legítima defesa e confessa ter matado PM da reserva em bar

salvador
03.09.2021, 16:30:00
Atualizado: 03.09.2021, 16:34:56
(Reprodução)

Policial alega legítima defesa e confessa ter matado PM da reserva em bar

Homem foi liberado após depoimento

O suspeito de matar o policial militar da reserva Isídio Monteiro Bulhões Júnior, de 52 anos, confessou o crime. Segundo a polícia civil, o criminoso também é PM e alegou legítima defesa.

Isídio foi morto a tiros na madrugada da ultima segunda-feira (30), em um bar no Jardim Nova Esperança. Ele foi atingido por três disparos e chegou a ser socorrido para o Hospital São Rafael, mas não resistiu. Segundo testemunhas, a vítima brigou com um homem antes de ser assassinado. O autor dos disparos fugiu em um carro.

Segundo a investigação, o homem que admitiu ter matado o colega de farda prestou depoimento nesta quinta-feira (2), no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), e liberado em seguida, após alegar legítima defesa. Além dele, testemunhas foram ouvidas e câmeras de segurança auxiliarão na elucidação do crime.

A polícia acrescentou ainda que não vai fornecer mais detalhes da investigação para não atrapalhar a apuração do caso. A pistola usada no crime passará por perícia do Departamento de Polícia Técnica (DPT).

***

Em tempos de coronavírus e desinformação, o CORREIO continua produzindo diariamente informação responsável e apurada pela nossa redação que escreve, edita e entrega notícias nas quais você pode confiar. Assim como o de tantos outros profissionais ligados a atividades essenciais, nosso trabalho tem sido maior do que nunca. Colabore para que nossa equipe de jornalistas seja mantida para entregar a você e todos os baianos conteúdo profissional. Assine o jornal.


Relacionadas